Início » Brasil » Califórnia anuncia racionamento de água pela primeira vez na história
Seca nos EUA

Califórnia anuncia racionamento de água pela primeira vez na história

Para combater a pior crise hídrica de que se tem registro, governador impõe uma redução de 25% em relação ao consumo de 2013

Califórnia anuncia racionamento de água pela primeira vez na história
O lago Oroville praticamente sumiu. Este é o quarto ano consecutivo de uma seca histórica no estado (Reprodução/AP)

O governador da Califórnia, Jerry Brown, anunciou uma medida drástica para combater a pior seca já registrada no estado: os californianos serão obrigados a racionar água pela primeira vez na história. Este é o quarto ano consecutivo de uma seca histórica no estado, que atingiu proporções críticas neste último inverno de pouca neve.

Nesta quarta-feira, 1º, Brown assinou um decreto que obriga o Conselho de Controle de Recursos Hídricos do estado a impor uma redução de 25% em relação ao consumo de 2013. A redução ficará a cargo das 400 agências que abastecem 90% dos moradores do estado.

Autoridades estatais disseram que o racionamento terá graus variados de cortes no consumo, afetando proprietários, fazendas e outros negócios empresariais, além de cemitérios e campos de golfe.

Autoridades também disseram que estão preparados para aplicar medidas punitivas, incluindo multas, para garantir o cumprimento da redução no consumo. As medidas  incluem, ainda, a substituição da grama em espaços públicos por vegetação que consome menos água.

O estado teve dificuldade para atingir a meta de redução de 20% que Brown anunciou entre janeiro e setembro de 2014, quando pediu um racionamento voluntário à população.

“As pessoas têm de entender que vivemos numa nova era”, disse o governador na quarta-feira. “Uma área que era verde pode virar um deserto. E não sabemos se isso é resultado de uma mudança climática permanente ou temporária”.

Fontes:
The New York Times - California Imposes First Mandatory Water Restrictions to Deal With Drought

1 Opinião

  1. André Luiz D. Queiroz disse:

    Diz a sabedoria popular que a gente só dá valor às coisas quando não as tem mais… É a pura verdade! Seja a água, a energia, o alimento, o dinheiro, o tempo, a liberdade — parece que somente a privação fará nascer a consciência coletiva de preservar os recursos que a Natureza nos dá, usá-los com moderação e sabedoria, para que não faltem no futuro! Permitam-me exemplificar com uma passagem conhecida do Velho Testamento (mas sem intenção de proselitismo religioso):
    17 Então o faraó contou o sonho a José: “Sonhei que estava em pé, à beira do Nilo, 18 quando saíram do rio sete vacas, belas e gordas, que começaram a pastar entre os juncos. 19 Depois saíram outras sete, raquíticas, muito feias e magras. Nunca vi vacas tão feias em toda a terra do Egito. 20 As vacas magras e feias comeram as sete vacas gordas que tinham aparecido primeiro. 21 Mesmo depois de havê-las comido, não parecia que o tivessem feito, pois continuavam tão magras como antes. Então acordei.

    22 “Depois tive outro sonho. Vi sete espigas de cereal, cheias e boas, que cresciam num mesmo pé. 23 Depois delas, brotaram outras sete, murchas e mirradas, ressequidas pelo vento leste. 24 As espigas magras engoliram as sete espigas boas. Contei isso aos magos, mas ninguém foi capaz de explicá-lo”.

    25 “O faraó teve um único sonho”, disse-lhe José. “Deus revelou ao faraó o que ele está para fazer. 26 As sete vacas boas são sete anos, e as sete espigas boas são também sete anos; trata-se de um único sonho. 27 As sete vacas magras e feias que surgiram depois das outras, e as sete espigas mirradas, queimadas pelo vento leste, são sete anos. Serão sete anos de fome.

    28 “É exatamente como eu disse ao faraó: Deus mostrou ao faraó aquilo que ele vai fazer. 29 Sete anos de muita fartura estão para vir sobre toda a terra do Egito, 30 mas depois virão sete anos de fome. Então todo o tempo de fartura será esquecido, pois a fome arruinará a terra. 31 A fome que virá depois será tão rigorosa que o tempo de fartura não será mais lembrado na terra. 32 O sonho veio ao faraó duas vezes porque a questão já foi decidida por Deus, que se apressa em realizá-la.

    33 “Procure agora o faraó um homem criterioso e sábio e coloque-o no comando da terra do Egito. 34 O faraó também deve estabelecer supervisores para recolher um quinto da colheita do Egito durante os sete anos de fartura. 35 Eles deverão recolher o que puderem nos anos bons que virão e fazer estoques de trigo que, sob o controle do faraó, serão armazenados nas cidades. 36 Esse estoque servirá de reserva para os sete anos de fome que virão sobre o Egito, para que a terra não seja arrasada pela fome.”

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *