Início » Brasil » Câmara autoriza compra de 3 mil poltronas por R$ 2,5 milhões
POLTRONAS GIRATÓRIAS

Câmara autoriza compra de 3 mil poltronas por R$ 2,5 milhões

Câmara dos Deputados substituirá poltronas desgastadas por modelos giratórios de até R$ 779 reais

Câmara autoriza compra de 3 mil poltronas por R$ 2,5 milhões
Novos modelos incluirão revestimento de couro ecológico e dispositivos de regulagem 'milimétrica' de altura (Foto: Flickr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em plena crise econômica, a Câmara dos Deputados aprovou a compra de mais de 3 mil poltronas em uma operação que pode chegar a R$ 2,5 milhões. De acordo com a assessoria de imprensa da Câmara, cerca de 4 mil cadeiras se encontram danificadas pelo “longo tempo de utilização” e serão substituídas por outros modelos mais modernos.

A empresa TECNO2000 Indústria e Comércio LTDA, vencedora da licitação, poderá entregar até 3.113 “poltronas giratórias com braço”, no valor de R$ 779 cada, e 113 “poltronas giratórias sem braço”, por R$ 699 cada, na medida em que for requisitada pela casa legislativa. No entanto, há a obrigatoriedade de no mínimo 10% dos itens serem entregues. O contrato é válido até o dia 1º de fevereiro de 2018.

De acordo com um funcionário da empresa fornecedora, o valor do produto é reduzido por conta do volume comprado, mas chega a custar 30% mais caro que no varejo por conta das modificações requisitadas no modelo original. São 31 exigências, incluindo revestimento de couro ecológico e dispositivos de regulagem “milimétrica” de altura.

O funcionário da empresa ainda admitiu que o excesso de especificações no produto encareceu o produto e que a própria fornecedora tem cadeiras mais baratas. “Existem modelos que custam de R$ 300 a R$ 350”, explicou.

Para o secretário-geral da ONG Contas Abertas, Gil Castello Branco, não é errado aumentar a quantidade de especificações para selecionar o melhor produto. No entanto, o problema é quando os itens inclusos são desnecessários.

Em um edital, a Câmara justifica a compra dos móveis pelo risco de que as poltronas desgastadas comprometam a segurança do trabalho, “uma vez que o uso de poltronas antigas e deformadas pode ocasionar lesões ao usuário”. A Câmara também ressalta que não é obrigada a adquirir todos os itens estipulados no contrato.

Fontes:
Congresso em Foco-Câmara autoriza compra de três mil poltronas por R$ 2,5 milhões

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. laercio disse:

    A matéria fala da crise!
    Não existe crise no Brasil!
    Não existe crise no Brasil!
    O mau gerenciamento geral do país somados a uma legislação programada a dar meios para aqueles que a conhecem são os grandes problemas do país, haja vista que há benefício de uma minoria em detrimento da maioria.

  2. Lucinda Telles disse:

    Dependendo da qualidade do produto, não está caro.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *