Início » Brasil » Câmara barra denúncia contra Michel Temer
VITÓRIA DO GOVERNO

Câmara barra denúncia contra Michel Temer

Governo obteve na Câmara os 172 votos necessários para enterrar a denúncia da PGR contra Temer por corrupção passiva no escândalo da JBS

Câmara barra denúncia contra Michel Temer
Resultado é uma vitória para Temer, que não poupou esforços contra a denúncia (Foto: EBC)

A Câmara dos Deputados rejeitou nesta quarta-feira, 2, a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva no escândalo da JBS.

Temer conseguiu os 172 votos necessários para encerrar a denúncia. Os deputados que votaram contra a denúncia apontaram como principal motivo de sua decisão a fragilidade das evidências contra o presidente e a necessidade de recuperar a estabilidade política no país. Outros deixaram claro que apenas acompanhavam a decisão do respectivo partido. A partir de agora, a denúncia fica suspensa até que Temer termine seu mandato, em dezembro de 2018.

Leia mais: Os últimos esforços de Temer contra a denúncia

A sessão foi iniciada pela manhã e se estendeu até a noite. O resultado é uma vitória para o governo, que nas últimas semanas não poupou esforços para angariar apoio contra a denúncia.

O empenho de Temer em enterrar a denúncia na Câmara se estendeu até poucas horas antes da votação e incluiu distribuição de cargos, barganhas com as bancadas evangélica e ruralista e liberação de mais R$ 2,1 bilhões em emendas parlamentares. Temer também exonerou temporariamente dez ministros para que pudessem retomar o cargo de deputado e votar contra a denúncia.

Temer foi denunciado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em 26 de junho, por corrupção passiva. A denúncia tem como base a delação premiada feita pelos donos da JBS. Nela, Temer é acusado de autorizar a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso desde o ano passado.

Em uma gravação feita em março, por Joesley Batista, um dos donos da JBS, Temer aparece negociando o que seria a compra do silêncio de Cunha na Operação Lava Jato.

Temer também é acusado de indicar seu ex-assessor especial, o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), para ser o interlocutor responsável por encaminhar os pedidos da JBS ao governo. Posteriormente, Loures flagrado em um vídeo feito pela Polícia Federal (PF) com uma mala com R$ 500 mil em propina da JBS.

Fontes:
El País-Deputados salvam Temer e enterram denúncia de corrupção

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

5 Opiniões

  1. Markut disse:

    Sensatez é o que menos se viu nesse deprimente espetáculo do congresso. Foi o reinado explícito do desavergonhado toma lá dá cá, embora tenha sido o menos ruim, na presente conjuntura.
    A velha raposa mostrou conhecer muito bem o espírito dos seus coleguinhas, que acabaram dando mais um vexaminoso espetáculo.
    Se, ao menos, isso servisse como amostra descartavel, para as próximas eleições, já seria um ganho significativo ,dificilmente alcançavel, já que o populismo engodador continuará encontrando eco favoravel, diante da mesma massa de eleitores, analfabetos funcionais.

  2. CHRISTIAN disse:

    Em que país vivemos? E. Coelho, desculpe-me, nesse caso ele só seria condenado se fosse réu-confesso! Fica igual ao Lula, pessoas o defendem por não ter o apartamento em seu nome: mas o crime está vinculado a ocultação desse patrimônio, mas que fica ao inteiro dispor dele. O pronunciamento do presidente, ele com seu vernáculo sofisticado e completamente incoerente afirma que todos são iguais diante da CF. Piada, a população não se aposenta com 8 anos de mandato ou absorve para si várias as regalias como as que o Maia conseguiu ocupando o cargo de presidente pelo longo período de 02 dias. Brasil, o país de alguns.

  3. Paulo Fernando disse:

    Concordo que tirar o 2º presidente, menos de 02 anos era ruim para o país.
    Certamente mais desequilíbrio com um 3º Presidente iria acontecer.
    Entendo que a Câmara agiu com sensatez.

  4. Rogerio Faria disse:

    Sou a favor de deixar o Vampirão na presidência.
    Retrata bem a política brasileira. Presidente corrupto com um congresso de corruptos.
    E a suruba do Jucá continua…

  5. E. Coelho disse:

    Embora eu não tenha simpatia, tampouco seja advogado do Presidente Michel Miguel Elias Temer Lulia, eu concordo que ele continue no cargo, pois a denúncia é absolutamente incipiente. Basta ponderar que a mala contendo supostos R$ 500 mil, após três meses, a qual estava guardada na casa da mãe de um terceiro, foi devolvida contendo R$ 465 mil. Ora, não foi Presidente Temer que a recebeu, tampouco o dinheiro chegou às suas mãos, então, qual é a sua responsabilidade? Isso não é motivo para apeá-lo do cargo. Que seja investigado ao final do governo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *