Início » Brasil » Câmara do Rio abre processo de impeachment contra Crivella
PREFEITO DO RIO DE JANEIRO

Câmara do Rio abre processo de impeachment contra Crivella

Suspeito de irregularidades em contratos, o prefeito do Rio é acusado de crime de responsabilidade

Câmara do Rio abre processo de impeachment contra Crivella
Prefeito do Rio é suspeito de irregularidades em contratos (Fonte: Reprodução/Fernando Frazão/Agência Brasil)

A Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro aprovou nesta terça-feira, 2, a abertura do processo de impeachment do prefeito Marcelo Crivella (PRB-RJ).

O pedido, que foi votado na tarde desta terça, foi aprovado por 35 votos a favor, 14 contra e uma abstenção.

Enquanto o vereador Alexandre Isquierdo (DEM) se absteve de votar, o presidente da Câmara, Jorge Felippe (MDB), se declarou impedido. Ele é o primeiro na linha sucessória da prefeitura. O vice-prefeito do Rio, Fernando Mac Dowell, morreu no ano passado após um infarto.

A partir da publicação da admissibilidade do pedido de impeachment no Diário Oficial, o prefeito Marcelo Crivella terá 10 dias úteis para se defender. Ele continua no cargo durante o andamento do processo, que deve durar até 90 dias, e tem direito a ampla defesa.

Marcelo Crivella é suspeito de irregularidades em contratos. O pedido de impeachment foi apresentado por Fernando Lyra Reys, fiscal da Secretaria Municipal de Fazenda. Segundo Lyra Reys, o prefeito do Rio cometeu crime de responsabilidade ao supostamente favorecer as empresas OOH Clear Channel e JCDecaux por meio da renovação de contratos de mobiliários urbanos em dezembro do ano passado.

Uma comissão formada por três vereadores sorteados irá preparar um relatório para ser discutido e votado em plenário. Para ser aprovado, o impeachment precisa do voto favorável de dois terços dos membros da Câmara, isto é, de 34 vereadores.

Caso o relatório seja aprovado, o prefeito Marcelo Crivella é afastado do mandato. Se o relatório for rejeitado, o processo é arquivado.

Em nota publicada no Facebook, Crivella afirmou que “mais uma vez, algumas pessoas mal intencionadas recorrem a mentiras e calúnias para me atingir. Não cometemos nenhuma ilegalidade. Hoje foi aberto na Câmara dos Vereadores processo de [impeachment] contra mim e eu quero assegurar que não faz o menor sentido. É a respeito de propaganda nas ruas. Houve a denúncia de um funcionário que trabalha na prefeitura há mais de 20 anos e só agora, depois que foi exonerado do cargo que exercia por sua chefe do setor, resolveu entrar com um processo de impeachment”.

O prefeito do Rio ressaltou que confia na Câmara Municipal e que tem “certeza que os vereadores vão agir quando tiverem todas as informações com a sua consciência e fazer Justiça”.

Fontes:
EBC - Câmara de Vereadores aprova abertura de processo contra Crivella

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *