Início » Brasil » Camburão eleitoral
COLUNA ESPLANADA

Camburão eleitoral

PF tem nomes de candidatos que pagariam até R$ 5 milhões por um ‘pacote’ de fraude no sistema de totalização da urna eletrônica

Camburão eleitoral
O que se depreende do caso é que a urna é segura, mas a totalização é passível de alterações dentro dos tribunais (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Polícia Federal já tem nomes de candidatos que pagariam até R$ 5 milhões por um ‘pacote’ de fraude no sistema de totalização da urna eletrônica. Há suspeita de envolvimento direto de servidores dos Tribunais Regionais Eleitorais — e em vários estados. Como não houve flagrante, o caso é classificado como ‘estelionato’ —, mas há mais de 10 anos a PF vem levantando informações em sigilo sobre as quadrilhas. O caso surgiu com a prisão de bando no Rio Grande do Sul e no Piauí na Operação Clístenes.

Rastros

A pergunta que fica para os investigadores: se havia — ou ainda há — político disposto a pagar essa bolada, é porque há evidências de contrapartidas de quem oferece a fraude.

Temor

A PF trata o caso com o devido sigilo profissional, porque as descobertas podem repercutir sobre todas as eleições passadas com a utilização da urna eletrônica.

Em suma…

… O que se depreende do caso é que a urna é segura, mas a totalização é passível de alterações dentro dos tribunais.

House of Feliciano

A jornalista Patrícia Lélis, que acusa o deputado Pr. Feliciano de agressão e estupro, deu um depoimento adendo à PGR há duas semanas e mudou a data do suposto episódio. Não seria mais dia 15 de junho e sim data próxima — o processo já corre em segredo de Justiça no Supremo Tribunal Federal, e a Polícia Federal está no caso.

Cabeça fraca…

A mãe de Lélis informou que a filha é muito esquecida com datas, e se confundiu na denúncia inicial. Uma nova evidência foi apresentada pelos advogados da garota, e envolve um vídeo de Lélis machucada na noite da suposta agressão.

‘Pedalada’ estadual

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), teve uma derrota que vai mexer com seu caixa e causar um efeito dominó em outros estados. Foi proibido de usar os milhões de reais dos depósitos judiciais para bancar a Previdência e custos sociais do estado.

Ponto da AMB

O STF acolheu Ação Direta de Inconstitucionalidade impetrada pela Associação de Magistrados do Brasil contra lei estadual que autoriza o ‘assalto’ às contas judiciais.

Esticadão eleitoral

O Exército decidiu: vai emendar o fim dos jogos Paralímpicos com a reta final das campanhas eleitorais e permanecerá nas principais comunidades do Rio de Janeiro.

Espólio do Planalto

Sem alarde, o TCU deu o pontapé para mudar as regras da guarda de presentes recebidos por presidentes da República, e determinou à Secretaria de Administração da Presidência que a partir de agora os presentes recebidos por Michel Temer sejam catalogados e incorporados ao patrimônio da União.

Alô, Lula!?

O TCU deu prazo de 120 dias para a Presidência ‘localizar’ exatos 568 ‘bens recebidos’ pelo ex-presidente Lula da Silva enquanto chefe da nação. São aquelas ‘tralhas’ que estão dando dor de cabeça ao petista na Operação Lava Jato.

Beija-mão

A presidente do Supremo, Cármen Lúcia, dá prosseguimento à fila de beija-mão estipulada por seu cerimonial bem antes de sua posse no cargo. Após receber os governadores, hoje se reúne com os presidentes dos TRFs.

Você já viu?

Já estão disponíveis no site do TSE a prestação de conta parcial de seus candidatos. São números muito, muito diferentes dos tempos de bonança das doações empresariais.

Santo Zé

A igrejinha de Itamuri (MG) tem sido discreto ponto de visita. Há quem aposte que a alma do ex-vice presidente José Alencar apareça no altar, onde há urna com suas cinzas.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *