Início » Brasil » Caminhoneiro pode ser multado duas vezes por bloquear rodovias
Protesto nas estradas

Caminhoneiro pode ser multado duas vezes por bloquear rodovias

O protesto segue concentrado na região Sul do país

Caminhoneiro pode ser multado duas vezes por bloquear rodovias
Protesto na cidade de Camaquã (RS), na última quarta-feira (Reprodução/Pedro H. Tesch/Brazil Photo Press)

Nesta quinta-feira, 26, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que vai apertar o cerco aos caminhoneiros que continuarem bloqueando estradas, mesmo após o acordo fechado na última quarta-feira, 25, com os líderes do movimento.

Uma das ações tomadas será identificar os manifestantes que descumprirem a ordem judicial de desbloquear as rodovias. Além de pagar a multa de trânsito, aplicada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista terá que arcar também com outra multa, que varia de R$ 5 mil a R$ 10 mil por hora, por descumprimento de decisão judicial.

Liminares obtidas pelo governo determinam que o movimento seja encerrado, mas ele segue concentrado na região Sul do país. De acordo com o ministro, após o inquérito para investigar se a paralisação de caminhoneiros é lícita ou não, os líderes serão “responsabilizados rigorosamente”.

O movimento grevista diminuiu após a reunião da última quarta-feira, em que o governo e parte dos líderes dos manifestantes anunciaram um acordo. Em troca do fim do movimento, o governo ofereceu um pacote de medidas, que incluiu a renegociação de dívidas do setor, além de informar ter recebido da Petrobras a garantia de que os preços do diesel não subirão pelos próximos seis meses. Segundo Cardozo, o número de estados afetados neste momento é sete, enquanto o número de bloqueios diminuiu de 119 para 97.

Fontes:
O Globo-Governo quer identificar caminhoneiros que continuam bloqueios em rodovias
Folha de S. Paulo-Caminhoneiro que bloqueou pista poderá ser multado duplamente

1 Opinião

  1. Jorge Armani disse:

    Não demorou para o governo mostrar seus instintos bolivarianos. Alguma semelhança com a Venezuela não é mera coincidência.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *