Início » Brasil » Caminhoneiros protestam contra decisão de Fux
TABELA DE FRETES

Caminhoneiros protestam contra decisão de Fux

Ministro do STF proibiu a aplicação de multa para quem desobedecer a tabela de fretes. Atos despertam temor de uma nova greve

Caminhoneiros protestam contra decisão de Fux
Pauta era uma das principais reivindicações da categoria na greve deste ano (Foto: Arquivo/Agência Brasil)

Caminhoneiros protestam nesta segunda-feira, 10, contra uma decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF) da última quinta-feira, 6, que proíbe a aplicação de multa para quem desobedecer a tabela de fretes. A pauta era uma das principais reivindicações dos caminhoneiros na greve do primeiro semestre.

O primeiro registro de manifestação ocorreu em Santos (SP) ainda de madrugada. Já no inicio da manhã, os caminhoneiros passaram a se reunir na Rodovia Presidente Dutra, na altura de Barra Mansa (RJ). Houve lentidão, com os motoristas parando caminhões que passavam pelo local – com exceção daqueles que tinham carga perecível –, mas abrindo passagem para carros e ônibus.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que acompanha a manifestação, não é possível contabilizar quantos caminhoneiros aderiram ao protesto. Ademais, informou ainda que os motoristas ocupam o acostamento da via, não prejudicando a circulação de veículos.

Na última quinta-feira, o ministro do STF Luiz Fux proibiu a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) de multar transportadores que não seguirem a tabela de preços mínimos de fretes. A decisão é liminar, mas segue vigorando até que a pauta seja analisada pelo plenário do STF.

A manifestação despertou temores de que uma nova paralisação da categoria seja iniciada ainda este ano. A Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam) divulgou uma nota, na última sexta-feira, 7, após a decisão do STF, informando que recebeu mensagens de protesto de muitos caminhoneiros. Além disso, informou que é contra uma nova paralisação, mas não pode impedir que os caminhoneiros se manifestem.

“Recebemos inúmeras mensagens de insatisfação com decisão do ministro do STF, fato que preocupou todas as lideranças da categoria. Além do veredito precipitado. […] Apesar de sermos contrários a uma nova paralisação geral, não podemos nos opor à decisão dos caminhoneiros os quais representamos. A situação está insustentável e não sabemos até quando será possível conter a categoria e evitar uma nova paralisação”, diz a nota.

 

Leia também: Caminhoneiros: quando e onde a greve vai parar?

Fontes:
Estadão-Caminhoneiros fazem protesto após decisão de Fux contra tabela do frete
G1-Protesto de caminhoneiros deixa trânsito lento na Via Dutra, no Sul do Rio

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *