Início » Brasil » Cármen Lúcia diz ver avanços no combate à corrupção
EM EVENTO EM BRASÍLIA

Cármen Lúcia diz ver avanços no combate à corrupção

Em evento organizado por embaixadas de países africanos em Brasília, a presidente do STF diz que a tolerância com a corrupção acabou

Cármen Lúcia diz ver avanços no combate à corrupção
As afirmações de Cármen Lúcia foram feitas durante uma palestra na UnB (Foto: Carlos Moura/SCO/STF )

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, afirmou nesta terça-feira, 22, que o Brasil está evoluindo no combate à corrupção. Mesmo assim, a ministra admitiu que a corrupção sistêmica ainda é a mais difícil de se combater, pois “já se entranhou nas estruturas do Estado”.

“Precisamos adotar formas permanentes de combate à corrupção, porque a prevenção é muito mais eficiente que a repressão. A legislação também deve ser dura contra a corrupção. As pessoas precisam ter medo de cometer um ato de corrupção”, disse a ministra.

As declarações de Cármen Lúcia foram dadas em uma palestra na Universidade de Brasília (UnB). A presidente do STF participou de um seminário organizado por embaixadas de países africanos em celebração ao Dia da África, que será comemorado na próxima sexta-feira, 25. Um dos temas do evento foi o combate à corrupção.

“Hoje temos melhores condições de investigar até por causa da tecnologia. O Ministério Público tem dado atenção necessária ao combate à corrupção e o Poder Judiciário tem priorizado a questão. Acabou a tolerância com a corrupção. As dificuldades são muitas, mas a necessidade é maior ainda”, explicou a ministra.

Em seu discurso, Cármen Lúcia lembrou que algumas Constituições estaduais, depois da promulgação da Carta Magna em 1988, criaram dispositivos para garantir aos cidadãos o direito a um governo honesto. A presidente do STF destacou que a garantia a um governo íntegro nem precisaria estar escrita, mas “o desandar do mundo fez com que algumas Constituições estaduais precisassem declarar isso”.

A ministra também relembrou que o artigo 37 da Constituição Federal prevê que a administração pública deverá obedecer aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.  Além disso, Cármen Lúcia exaltou a importância da confiança, tanto entre os cidadãos, quanto com o governo.

“A sombra é um facilitador da corrupção, que é um crime contra a sociedade com consequências danosas, pois por causa dela é investido menos dinheiro na saúde e na educação. E sem educação não transformamos a sociedade”, apontou.

 

Leia também: TSE não pode se antecipar para barrar candidatura de Lula, diz Cármen Lúcia

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. carlos alberto martins disse:

    não sei como a Carmem Lúcia faz uma observação tão imprópria,acho bom éla consultar um psicólogo,pois vendo-se que o Gilmar faz o que bem entende junto com a quadrilha dele.quando será que ela vai honrar a tóga que véste e por um fim nas idiotices do sr Gilmar em colocar em liberdade os corruptos de seus amiguinhos em liberdade?será que éla tambem tem medo dele?

  2. GENTIL LINS DE ARAUJO disse:

    É verdade, houve avanço no combate à corrupção. Vale ressaltar só os casos seletivos e parcial; não no âmbito geral.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *