Início » Brasil » Ceará registra mais sete ataques após chegada da Força Nacional
ONDA DE VIOLÊNCIA

Ceará registra mais sete ataques após chegada da Força Nacional

Estado vem sendo assolado por onda de violência desde a última quarta-feira, 2. No total, 103 pessoas já foram presas por envolvimento nos ataques

Ceará registra mais sete ataques após chegada da Força Nacional
No total, já foram 97 ações criminosas desde o início da onda de ataques (Foto: Twitter/uchoa90)

As polícias do Ceará montaram uma força tarefa para conter a onda de ataques que assola o estado desde a última quarta-feira, 2.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, 103 pessoas foram presas por envolvimento na onda de ataques. Do total, 53 foram presas após a chegada de agentes da Força Nacional ao estado, que ocorreu no sábado, 5.

A chegada da Força Nacional, no entanto, não cessou a onda de ataques. Desde a chegada dos agentes, outras sete ações já foram registradas – totalizando 97 ações criminosas desde o início da onda de ataques.

Foi registrado um ataque a um posto de observação da Guarda Municipal no sábado. Os autores do ataque, que estavam em uma moto, passaram efetuando disparos contra o posto policial. Criminosos incendiaram duas bombas de combustível e duas salas do escritório de um posto de gasolina no bairro Messejana. No interior, dois caminhões foram queimados no pátio da Prefeitura de Barroquinha, norte do estado.

No domingo, 6, um prédio do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) foi incendiado na região norte do estado. A sede da prefeitura em Aracajú foi alvo de ataques, com ônibus destruídos e violência. Outro ataque foi registrado no município de Jijoca, em Jericoacoara, onde criminosos colocaram fogo em um estacionamento utilizado pela prefeitura.

Na manhã deste domingo, uma agência bancária foi atacada e incendiada e houve troca de tiros. O secretário da Segurança do Ceará, André Costa, anunciou que a polícia reforçou as blitzes com a ajuda da Força Nacional. Vistorias foram realizadas em motoristas e motociclistas em diversos pontos da Grande Fortaleza. “A medida se baseia, principalmente, no fato de boa parte dos crimes serem cometidos por indivíduos a bordo de veículos automotores”, disse o secretário.

Onda de ataques

Desde quarta-feira, ocorreram mais de 90 ataques em 27 cidades do Ceará. O governador do estado, Camilo Santana (PT-CE), afirmou que a sequência de ataques é uma tentativa de fazer o estado recuar nas recentes medidas anunciadas contra o crime organizado.

A onda de ataques teve início após o secretário da Administração Penitenciária do estado, Mauro Albuquerque, anunciar maior rigor na fiscalização em presídios para coibir a entrada de aparelhos celulares e o fim da divisão de detentos de acordo com facões nas penitenciárias.

“As forças de segurança do nosso estado têm se doado noite e dia para combater o crime, especialmente neste momento em que o estado do Ceará toma medidas duras e necessárias de combate ao crime organizado. Esse tem sido justamente o motivo desses atos criminosos: fazer com que o estado recue dessas medidas fortes, o que não há nenhuma possibilidade de acontecer “, afirmou o governador.

Fontes:
G1-Ceará registra 7 ataques após atuação da Força Nacional no estado; onda de violência chega ao 5º dia

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. jayme endebo disse:

    governador petista picareta colocou 40% do efetivo da policia de férias para que o governo federal decrete intervenção e com isso iria tornar o governo bolsonaro inviável pois não pode criar leis enquanto houver a intervenção. Petismo é doença

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *