Início » Brasil » Celso Daniel: política, corrupção e morte no coração do PT, de Silvio Navarro
LIVROS

Celso Daniel: política, corrupção e morte no coração do PT, de Silvio Navarro

A trama, digna da melhor literatura de suspense, que ainda mobiliza o imaginário popular é descrita em detalhes neste novo livro

Celso Daniel: política, corrupção e morte no coração do PT, de Silvio Navarro
Livro reconstrói um crime que mostrou os bastidores da política brasileira (Foto: Reprodução/Editora Record)

Nos últimos 15 anos, nenhum assassinato movimentou mais a política brasileira do que o de Celso Daniel, prefeito do Partido dos Trabalhadores (PT) de Santo André, São Paulo.

Em 18 de janeiro de 2002, ele foi sequestrado após jantar com um amigo, o empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra. Dois dias depois, o corpo de Celso Daniel foi encontrado em Juquitiba, na Grande São Paulo.

O livro Celso Daniel: política, corrupção e morte no coração do PT recém-lançado pelo jornalista Silvio Navarro, editor de política do site da revista Veja, pela Editora Record, reconstrói as circunstâncias de um crime que mostrou os bastidores da política brasileira.

Dois meses após o assassinato, o caso foi encerrado, o que se revelaria um erro nos anos seguintes. Para os policiais o crime fora cometido por bandidos da favela Pantanal, em São Paulo. Não há dúvida que eles mataram Celso Daniel. Mas a mando de quem?

Navarro escreveu que a “prova cabal sobre quem ordenou o crime, e sobre se tal ordem partiu da cúpula do PT, nunca foi encontrada no aspecto técnico”. Mas trechos dos grampos da Polícia Federal citados no capítulo “Conversas proibidas” dão indícios da conspiração forjada pelo partido para impedir que o assassinato fosse esclarecido. O autor aponta ainda o envolvimento dos homens conhecidos como os “três mosqueteiros”.

Sombra, morto em setembro deste ano, Klinger de Oliveira Souza, na época o principal secretário da prefeitura de Santo André e condenado por corrupção em 2015, e o empresário Ronam Maria Pinto, também condenado por corrupção, comandavam uma sofisticada máquina de desvio de recursos públicos e pagamento de propinas em Santo André.

O livro mostra que esse fluxo de dinheiro tinha, no início, o PT como destinatário, porém os “mosqueteiros” criaram uma caixa 3, em benefício próprio. Ao ganhar ares ostensivos, o desvio de dinheiro começou a preocupar Celso Daniel e a cúpula do partido. Um escândalo poderia afetar as pretensões do PT, que enfrentaria a eleição presidencial em 2002, na qual por fim Luiz Inácio Lula da Silva saiu vitorioso.

O livro-reportagem, escrito em um ritmo de thriller policial, baseou-se em mais de 50 entrevistas e em 20 mil páginas de processos judiciais pesquisadas ao longo de quatro anos. Celso Daniel: política, corrupção e morte no coração do PT revela também a força do jornalismo, que reúne fatos novos e esclarecedores em busca da verdade.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Markut disse:

    Não por coincidência, tapar a boca do incômodo jornalismo investigativo é a primeira providência de qualquer sistema de governo anti-democrático.

  2. Zé Dirceu disse:

    Essa é a mancha maoir do PT.Todos os grandes líderes do Pt tramara, a morte de Celso Daniel.

  3. Zé Dirceu disse:

    O PT tido como o partido honesto, carrega essa mancha.Está mais que na hora de reabrir o caso pra investigar e punir os verdadeiros responsáveis pela morte de Celso Daniel.

  4. helo disse:

    Talvez o livro possa me fazer entender um pouco mais e saber se os irmãos exilados de Celso Daniel estão certos quanto ao papel que tiveram os irmãos Giberto Carvalho e Miriam Belchior, ex-companheira do prefeito assassinado.

  5. Beraldo disse:

    Por mais misteriosa e emblemática que tenha sido a morte do Celso Daniel, qualquer fato concreto de participação do PT, geraria ação imediata do MPF, para a reabertura do caso, no embalo da Lava-Jato.

    Um livro de autoria de funcionário da Veja, não tem o mínimo valor neste sentido, visto que a revista é inimiga figadal do PT.

    Desnecessário ler o livro, para saber que é uma compilação de fatos e ilações, publicados à época e nos anos seguintes, sob o olhar do autor, sem apresentar nenhuma prova de nada.

    Vai vender muito pouco.

  6. Edinilson Silva disse:

    Espero que o livro venda muito! Agora que os Petralhas estão sendo presos, não vai demorar a se chegar, neste caso, em Zé Dirceu e em seu chefe o Molusco.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *