Início » Brasil » Centrão apoia pré-candidatura de Geraldo Alckmin
ELEIÇÕES 2018

Centrão apoia pré-candidatura de Geraldo Alckmin

Decisão anunciada nesta quinta-feira, 26, deixa fora da disputa presidencial o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ)

Centrão apoia pré-candidatura de Geraldo Alckmin
Falta ainda definir um nome para vice na chapa do ex-governador de São Paulo (Foto: Marcelo Camargo/ABr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Líderes do grupo Centrão anunciaram nesta quinta-feira, 26, apoio à pré-candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB-SP) à presidência da República. O grupo é composto pelos partidos  DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade.

Segundo noticiou o portal G1, a decisão foi levada a público em um evento em Brasília do qual participaram o próprio ex-governador de São Paulo e representantes das legendas do Centrão.

Com a decisão, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está fora da disputa. Maia anunciou a decisão de não concorrer ao Planalto em uma nota publicada nesta quinta-feira, em seu perfil nas redes sociais, e anunciou que pretende se reeleger deputado federal pelo Rio de Janeiro.

“A decisão conjunta que tomamos, anunciada hoje formalmente para o país, foi a de unir nossos esforços e nossos ideais em torno do nome de Geraldo Alckmin, do PSDB. Arquivo, momentaneamente, a pretensão presidencial que vislumbrei para marcharmos juntos, em 2018, com o projeto que estamos construindo em torno de Geraldo Alckmin. […] Serei candidato a deputado federal pelo Rio de Janeiro e mais uma vez empenharei o novo mandato que espero ter a honra de conquistar em favor do Brasil e dos brasileiros”, escreveu Maia.

Falta ainda definir o vice na chapa de Alckmin. Alguns nomes já foram cotados, entre eles o empresário Josué Gomes (PR), filho de José Alencar, ex-vice de Lula. Após a recusa de Gomes, foi sugerido o nome de Aldo Rebelo (SD), ex-ministro dos governos Lula e Dilma. No entanto, ainda não há definição sobre o tema. Uma coisa, no entanto, está certa: o Centrão não aceitará um nome indicado pelo DEM. Isso porque os integrantes do bloco consideram que o partido já tem poder demais na aliança.

O Centrão era a principal base de apoio do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ) e foi crucial na sua ascensão à presidência da Câmara. No entanto, o apoio do bloco a Cunha erodiu diante da cassação de seu mandato. Posteriormente, o grupo se tornou o principal integrante da base aliada de Michel Temer, tendo papel crucial em votações no Congresso.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Buckminster disse:

    Paremos e pensemos, na real o centrão é constituído por seres que prestam um desfavor para o Brasil endossado por mídias, empresários e outros que consideram o Brasil como um cassino e não como nação! Atualmente só há suas esperanças: Bolsonaro ou junta militar, no demais estamos jogados as traças

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *