Início » Brasil » Cesare Battisti vira réu por evasão de divisas
EX-ATIVISTA ITALIANO

Cesare Battisti vira réu por evasão de divisas

Italiano tem sete dias para comparecer a uma delegacia no Mato Grosso do Sul para colocar uma tornozeleira eletrônica

Cesare Battisti vira réu por evasão de divisas
Denúncia do MPF foi aceita pela 3ª Vara Federal de Campo Grande (Fonte: Reprodução/AFP)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O italiano Cesare Battisti virou réu nesta segunda-feira, 11, por evasão de divisas.

Há cerca de dois meses o ex-ativista foi detido perto de Corumbá, no Mato Grosso do Sul, acusado de tentar entrar na Bolívia com U$ 6 mil e € 1.300 (aproximadamente R$ 25 mil) — o limite autorizado sem declaração à Receita Federal é de R$ 10 mil, seja em moeda nacional ou estrangeira.

A denúncia do Ministério Público Federal foi aceita pela 3ª Vara Federal de Campo Grande (MS).

O juiz federal da 3ª Vara de Campo Grande deu um prazo de sete dias para Cesare Battisti, que vive no litoral paulista, comparecer a uma delegacia no Mato Grosso do Sul para colocar uma tornozeleira eletrônica, negando que a medida cautelar fosse cumprida mais próxima de São Paulo.

Quando foi detido em outubro, Battisti argumentou que ia para a Bolívia comprar materiais para pesca, casaco de couro e vinhos, e que achava que o centro comercial onde iria estava em zona internacional. O italiano não tem autorização para deixar o Brasil.

O ex-ativista ficou dois dias preso em Corumbá. Na ocasião, o juiz decretou a prisão preventiva de Cesare Battisti por entender que ele iria fugir do Brasil. O italiano foi solto por um habeas corpus do desembargador José Marcos Lunardelli, do Tribunal Regional Federal da 3ª região.

Fontes:
G1 - Battisti vira réu em processo em que é acusado de levar dinheiro não declarado para o exterior

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *