Início » Brasil » China quer construir ferrovia cruzando o Brasil
INVESTIMENTO

China quer construir ferrovia cruzando o Brasil

Projeto visa potencializar o escoamento da soja brasileira comprada pela China e criar uma alternativa ao Canal do Panamá

China quer construir ferrovia cruzando o Brasil
Projeto foi apresentado na viagem de Temer à China em agosto (Foto: EBC)

A China Railway Construction Corporation, uma das maiores empresas de ferrovia do mundo, cogita liderar um consorcio para completar as obras da Ferrovia Oeste-Leste (FIOL), no sul da Bahia, e intregá-lá ao porto de Ilhéus (BA).

As obras da FIOL foram iniciadas em 2011, sob a responsabilidade da Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A, empresa pública vinculada ao Ministério dos Transportes. Porém, desde então, o projeto está paralisado e apenas um trecho da ferrovia está em funcionamento.

Leia mais: O voraz apetite chinês por investimentos no Brasil

A intenção do governo chinês ao completar o projeto é potencializar o escoamento da soja do centro-oeste brasileiro até o porto baiano. A soja é segundo principal produto comprado pela China no Brasil, atrás apenas do minério de ferro. Atualmente, os grãos precisam seguir de caminhão até o porto de Santos ou ser transportados até um entroncamento da Ferrovia Norte-Sul rumo ao porto de Itaqui, no Maranhão.

Além da integração entre a FIOL e o porto de Ilhéus, o plano do governo chinês inclui a criação de um braço ferroviário ligando a Ferrovia Norte-Sul ao município de Campinorte (GO), seguindo até o município de Lucas do Rio Verde (MT) e depois até Porto Velho (RO). De lá, a linha seguiria pelo Peru até um porto no oceano Pacífico. A ideia é criar uma alternativa ao Canal do Panamá, obra bancada pelos EUA que até hoje o governo chinês considera sob controle americano.

O projeto de criar uma ferrovia cruzando o território brasileiro foi apresentado ao presidente Michel Temer em sua viagem para a China em agosto deste ano. A proposta é apenas mais uma de uma série de projetos da China para o Brasil.

A crise na Venezuela levou a China a buscar parceiros mais estratégicos na América Latina – em especial, o Brasil.  Segundo uma pesquisa da empresa de consultoria Dealogic, este ano os investimentos chineses no Brasil já movimentaram US$ 10,9 bilhões (cerca de R$ 35 bilhões). Para o governo brasileiro, a onda de aportes chineses pode representar um alívio para as agruras financeiras do país.

Fontes:
Folha de São Paulo-China quer construir ferrovia atravessando o Brasil

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

8 Opiniões

  1. Almanakut Brasil disse:

    Os militares acabaram com os trens no Brasil?

    O último trem que viajamos do Paraná para São Paulo foi depois do golpe do palanque das Diretas Já!

    Só se foram os militares tucanos do governo FHC!

    Infelizmente, o Regime Militar, o brando, não fez como as DITADURAS comunistas que fuzilaram seus opositores sem julgamento e deu no que deu!

    Herança maldita para saquear no futuro!

    Para consertar a desgraça do Brasil será necessário militares que não sejam “bonzinhos” como os do passado!

    Aquela conversa mole de Brasil, ame-o ou deixe-o, anistia e abertura trouxe de volta peçonhentos como o Zé Dirceu e ainda ganhou de brinde lacraias como Cesare Battisti!

    Chega de romantismo, Caxias!

  2. Almanakut Brasil disse:

    China sugere ao Brasil a lei que dá pena de morte para os políticos corruptos

    O Tribunal Popular Supremo da China estabeleceu uma lei que trás a Pena de Morte, para os políticos corruptos que fizeram desvio de verba, fraude fiscal e que receberam valores ilícitos superiores à de US$463.000 dólares, ou seja um valor minimo.

    https://caiorivas.jusbrasil.com.br/noticias/427670491/china-sugere-ao-brasil-a-lei-que-da-pena-de-morte-para-os-politicos-corruptos

  3. Jorge Hidalgo disse:

    sempre faço questão de lembrar que os “militares” acabaram com as ferrovias no brasil…aliás, nunca esqueço do ame-o ou deixe-o!!!! ah, tinha que pagar para sair…havia depósito compulsório…olá bolsonaro, o que sua exa. vai “ressuscitar” daqueles tempos de “chumbo”????

  4. Carlos U Pozzobon disse:

    Uma agenda para o próximo presidente. Infelizmente, metade do eleitorado tem medo da China. Ou melhor, tem medo do capitalismo. Qual o risco de uma empreendimento chinês não atender os interesses nacionais? Pela presença da China no mundo, até agora se desconhece um único caso. E para quem não tem ferrovias, o que significa uma ferrovia em que a China se recusaria a atender os interesses nacionais? A resposta não sai da banalidade: ficaríamos iguais ao que já somos. Portanto, a pior hipótese, a suposição que faria com que um empreendimento estrangeiro se transformasse em algo que os outros países não se importam (quem se levantou contra as hidrelétricas da Odebrecht no Peru e Equador?) significa tranquilizar os neurônios-enxadas dos bolsonáticos de que só temos a ganhar.

  5. Áureo Ramos de Souza disse:

    E se a China descobrir a Transnordetina acredito que sairá ou melhorar ainda mais o transporte. E ainda digo mais em apenas um ano eles terminam a não ser que coloquem empresas brasileiras pois os gatunos brasileiros mandam até de dentro da cela.

  6. Marcos Valdir disse:

    se a china tem este aval do governo brasileiro vamos aproveitar.1-a india menor qua a região norte do brasil,uma população 1.100 milhões de indianos tem 128.000 km de estradas de ferro,o brasil so tem 23.000km.reparem a diferença de uma locomotiva ge com 60 vagões com 2 container de 15 toneladas cada 1 corresponde a 120 container carregado de soja,quanto economizaria em fretes com caminhões.pois então vamos aplicar um pouco mais em estradas de ferro;agora com homens de administração de confiança.FERROVIA VERDE E AMARELA JA PARA NOSSO BRASIL SE DESENVOLVER MAIS.

  7. Markut disse:

    Enquanto a nossa incompetência de 3º mundo nos mantem sem condições de “destravar a infraestrutura”, como comenta Raul Velloso (OESP- 12/10/17), estamos testemunhando o avanço chinês, o arrojo e a competência, a caminho célere de desbancar a primeira grande potência da vez, os EEUU, ainda mais com a lamentavel e melancólica figura desse atual presidente eleito, provando que ,ser magnata bem sucedido, não é suficiente para ocupar um cargo que depende das qualidades de um Estadista , capaz de administrar competentemente, as inevitaveis divergências,internas e externas.
    Essa patética figura deveria,ao menos, ler um livro profético de 1989 -“Ascensão e Queda das Grandes Potências” – Paul Kennedy.
    Não tardará que o mandarim seja a lingua universal, desbancando o inglês.

  8. Rene Luiz Hirschmann disse:

    Para o POVO brasileiro, a onda de aportes chineses pode representar um alívio para as agruras financeiras do país, isso é que devera acontecer, por isso POVO BRASILEIRO VOTEM CERTO.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *