Início » Brasil » Chineses planejam investir R$ 32 bilhões no Rio de Janeiro
INVESTIMENTOS CHINESES

Chineses planejam investir R$ 32 bilhões no Rio de Janeiro

Estatais chinesas negociam com o governo fluminense para investir em seus principais ativos no setor de infraestrutura

Chineses planejam investir R$ 32 bilhões no Rio de Janeiro
Privatização da Cedae, Angra 3 e venda da Light estão na mira dos chineses (Foto: Wikipedia)

Empresas chinesas negociam com o governo do Rio de Janeiro para investir em seus principais ativos no setor de infraestrutura do estado. A informação é de uma reportagem do jornal Globo. De acordo com o jornal, os investimentos chineses no estado podem chegar a pelo menos R$ 32 bilhões.

O movimento é parte de um processo de internacionalização das empresas estatais chinesas, destacam especialistas ouvidos pelo jornal. Eles também apontam que os ativos do Rio de Janeiro estão ligados à infraestrutura, como saneamento, logística, telecomunicações e energia, e com isso são alvos preferenciais do chineses, já que são concessões e garantem uma receita fixa, o que reduz o risco do investimento.

Os chineses recentemente acertaram a compra de parte do Aeroporto Internacional do Galeão e de uma aliança estratégica com a Petrobras, que pode culminar na construção de uma refinaria no Comperj, em Itaboraí. Agora, eles miram o projeto de privatização da Cedae (concessionária de água e esgoto), o processo de recuperação judicial da Oi (telefonia), a venda da Light (energia elétrica) e o término da construção da usina nuclear de Angra 3.

Negociações

De acordo com uma fonte ouvida pelo jornal, os investidores chineses já se reuniram com o governo para obter informações e entender as perspectivas da Cedae com o processo de privatização. “É um consórcio chinês formado por um banco de fomento, uma empresa de construção e outra de equipamentos. Essa é a forma como eles se montaram para esse projeto da Cedae. Eles já avisaram para serem informados de quando será lançado o edital”, disse a fonte.

A Oi também vem sendo monitorada de perto pelas empresas chinesas. Em processo de recuperação judicial, a empresa hoje tem o China Development Bank (CDB) como um dos principais credores e a Huawei como uma de suas maiores fornecedoras. Além disso, seus principais sócios já conversam com teles chinesas, como a China Mobile, para fazer uma aliança industrial e implantar futuramente a rede 5G.

Em outra frente, os bancos Barclays e Modal têm feito a ponte entre executivos da Oi e estatais chinesas, como o CDB, a ZTE e o fundo de investimento de Hong Kong TGP, para a compra de equipamentos, em uma transação que pode gerar R$ 8 bilhões em oito anos para a Oi.

No setor de energia elétrica, a State Power e a China Three Gorges (CTG) negociam a compra da Light, controlada pela mineira Cemig, em uma transação avaliada em R$ 2,2 bilhões. Segundo o Globo, ainda não se sabe como será feita a venda, se inteira ou em blocos, separando os ativos de geração e distribuição.

Em relação ao aeroporto do Galeão, a chinesa HNA está investindo R$ 4 bilhões para indenizar a Odebrecht e assumir seu lugar no consórcio. Já com a Petrobras, a China National Petroleum Corporation (CNPC) assinou um memorando de entendimentos para avaliar projetos em conjunto, entre eles a construção de uma refinaria no Comperj, que deve custar entre US$ 3,5 bilhões e US$ 4 bilhões (cerca de R$ 12,8 bilhões).

Já a China Nacional Nuclear Corporation (CNNC) mira o setor nuclear no Rio de Janeiro e demonstrou interesse em concluir as obras da usina Angra 3 – iniciadas há 33 anos e que estão paradas desde 2015, por conta da Operação Lava Jato.

A usina, que está 70% pronta, precisa de R$ 13 bilhões para ser concluída. A CNNC concorrerá com o consórcio franco-japonês Areva/Mitsubish e a russa Rosatom para poder finalizar as obras, mas também mira o fornecimento de reatores nucleares para as usinas brasileiras no futuro.

Além dos investimentos chineses, o governo fluminense vive a expectativa de que nas próximas duas semanas seja entregue ao Ministério da Fazenda o plano de recuperação fiscal do estado, o que dará um grande alívio para as finanças.

Fontes:
O Globo-Chineses planejam investir pelo menos R$ 32 bi no Rio

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Markut disse:

    Não havendo almoço grátis, é de se preocupar com o que está sendo urdido, na parte submersa desse gigantesco iceberg da molecagem e irresponsabilidade desses gestores, com que os cariocas foram contemplados.
    Enquanto tivermos cultuadores de mártires vivos, pela força do populismo predador, junto a eleitores desavisados e engodados, continuaremos a escolher o pior, para nossa representação política.
    Urge tornar o país mais desenvolvido e, portanto , menos corrupto , utilizando a ferramenta básica da escolaridade pública competente, a única capaz de permitir a prática da verdadeira cidadania, mais esclarecida, mais contestadora, com discernimento suficiente para distinguir o joio do trigo, reduzindo a legião dos inevitáveis urubus, à caça de apetitosas carniças.

  2. Lucinda Telles disse:

    Enquanto o Tio Sam fica de implicância com aquele retardado da Coréia do Norte, a turma do “Shaolin” internacionaliza suas estatais.
    … vou para Moçambique aprender mandarim. Éhhh!, isso mesmo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *