Início » Brasil » Cidade vive onda de milionários da Loteria
Coluna Esplanada

Cidade vive onda de milionários da Loteria

Em menos de um mês, apostadores de Caxias do Sul (RS) acertaram três prêmios da Lotofácil, algo sem precedentes para as loterias da Caixa

Cidade vive onda de milionários da Loteria
É a prova de que o raio – da sorte – cai três vezes num mesmo lugar (Fonte: Reprodução/ABr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Caxias do Sul (RS), de 435 mil habitantes, protagoniza curiosa coincidência. Em menos de um mês, apostadores acertaram três prêmios da Lotofácil, algo sem precedentes para as loterias da Caixa. Foram os concursos 880 (15/3), 884 (25/3) e 886 (30/3), que pagaram, respectivamente, R$ 881 mil, R$ 1,5 milhão e R$ 973 mil. Outra cidade gaúcha, Gravataí teve dois acertadores para a Quina também em menos de 30 dias, nos concursos 3116 (8/2) e 3134 (4/3), que pagaram R$ 1,1 milhão e R$ 2,5 milhões.

Leandro Mazzini é escritor e jornalista

Será?

É a prova de que o raio – da sorte – cai três vezes num mesmo lugar. Ou algo estranho anda acontecendo nos sorteios. Basta lembrarmos alguns casos, abaixo.

E$tranho

Em 2010, houve caso estranho que levantou suspeita na Mega Sena: o sorteio 1226 (de Quarta) repetiu quatro números da extração anterior: 31, 40, 50 e 55. 

Eu, hein…

Numa mesma noite, dia 5 de Janeiro deste ano, os sorteios da Mega (Conc. 1457) e da Quina (3087) repetiram três números: 15, 16 e 46.

Mi$tério

Há quem desconfie do peso de bolinhas nos globos. A Caixa já informou reiteradas vezes que não há mutreta nos sorteios, sempre auditados. Um dia o banco acerta…

Derechos!

Não é só o Pastor Feliciano (PSC-SP) que vive em crise diante da Comissão dos Direitos Humanos. Por denúncias seguidas de violações de seus governos, o presidente Evo Morales, da Bolívia, ameaça tirar o país da Câmara Interamericana de Direitos Humanos na ONU. Morales a classifica agora de “base militar dos EUA”…

Precedente 

Em Julho do ano passado quem aloprou com a entidade ligada à ONU foi o polêmico ex-presidente da Venezuela Hugo Chávez. Também alvo seguido de denúncias, à época Chávez retirou o país do órgão e atacou os americanos.
 
Lava mãos

Integrante da Comissão de Direitos Humanos, o deputado Roberto de Lucena (PV-SP) não acredita no avanço da pauta com Feliciano, e diz que haverá pressão dos líderes. ‘Os trabalhos têm sido dificultados. E eles tomarão as medidas cabíveis’.

Mais um

O último sortudo de Caxias do Sul surgiu em 5 de Setembro de 2012. Ele acertou sozinho o concurso 1277 da Lotomania e levou R$ 1 milhão.

Fórum Liberdade

O Fórum da Liberdade reúne uma nata dias 8 e 9 em Porto Alegre. Jorge Gerdau, Alexandre Tombini (BC), Ozires Silva, fundador da Embraer, entre outros. Marcos Troyjo (Columbia & Ibmec) abre com palestra ‘Existe empreendedorismo sem lucro?’.

Yoani volta

Os maiores alvos dos holofotes no país recentemente – o presidenciável Eduardo Campos e a blogueira cubana Yoani Sánchez, do Generacion Y – confirmaram presenças. Encantada com o Brasil, Yoani prepara livro sobre suas viagens ao país.

Água abaixo

O ex-governador do Paraná Orlando Pessuti (PMDB), nomeado conselheiro da Usina de Itaipu no lugar de Celso Amorim, tirou um bom dinheiro do ministro da Defesa. O jetom de conselheiro na estatal é de R$ 19,4 mil.

Puxando o fio…

Pessuti é padrinho político do senador Sérgio Souza, suplente da ministra Gleisi Hoffmann, todos do Paraná. Pessuti quase apoiou o governador tucano Beto Richa, que lhe ofereceu o comando da Sanepar. Ele pediu a Conab, mas não levou.

Que diplomacia

Ou seja, com salário de ministro somado ao jetom, o diplomata Amorim estava ganhando por mês R$ 41 mil brutos — acima do teto constitucional.

Enxurrada

Campanha antecipada sempre é seguida de guerra de dossiês. Há quem aposte que começará a surgir um Rio de denúncias sobre pré-candidatos.

Ponto Final

E o miniditador Kim Jong-un, hein? É isso que dá uma criança chegar ao poder.

Com Marcos Seabra, Maurício Nogueira e Adelina Vasconcelos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Helo disse:

    Ao menos saiu de moda políticos que ganharem seguidamente na loteria. Hoje as práticas de obter verbas de campanha tomaram outro rumo. Palestras e mensalões dão conta dessa questão. A questão mais séria me parece a de que alguém postou na véspera do sorteio o números da mega sena. Há uma investigação em curso. Se for coisa de político acabará em samba.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *