article image
Deslizamento no Morro do Bumba foi um dos acontecimentos do ano (Fonte: SOS Rios do Brasil)
Retrospectiva 2010

Cinco acontecimentos que marcaram o Brasil em 2010

Confira abaixo os acontecimentos que marcaram o ano para o Opinião e Notícia

fonte | A A A

De capitalização da Petrobras a invasão do Complexo do Alemão, 2010 foi um ano de muitas emoções. Tivemos algumas vitórias, como a condenação de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá. Mas também tivemos derrotas, como as enchentes no Rio de Janeiro e os deslizamentos no Morro do Bumba, em Niterói. Confira abaixo os acontecimentos que marcaram o ano para o Opinião e Notícia.

Caso Isabela Nardoni

Após dois anos de suspense, Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá finalmente foram condenados pela morte de Isabela Nardoni, filha de Alexandre e enteada de Anna. No dia 29 de março de 2008, a menina tinha sido estrangulada pela madrasta e depois jogada pela janela do sexto andar do prédio por seu pai. Na época, Isabela tinha 5 anos.

Isabela Nardoni

O casal foi acusado de homicídio triplamente qualificado, por ter cometido o crime de forma cruel, com recurso que impediu a defesa da vítima e contra menor de 14 anos. No dia 27 de março de 2010, Alexandre Nardoni foi sentenciado a 31 anos, 1 mês e 10 dias de prisão e Anna Carolina Jatobá, a 26 anos e 8 meses.

Leia mais:

Negado pedido de novo júri para os Nardoni

Caso Isabella tem marca registrada: tecnologia

A prova que os olhos não veem

Capitalização da Petrobras

O ano de 2010 também viu a maior capitalização da história. A Petrobras arrecadou, sozinha, R$ 120 bilhões para explorar 5 bilhões de barris de petróleo em reservas do pré-sal e investir em novos projetos.

O governo federal comprou R$ 76,8 bilhões do montante arrecadado pela estatal. Com isso, o governo retém 48% do capital da empresa, somando participações da União, do Fundo Soberano e do BNDESPar.

O mercado internacional foi outro investidor da capitalização. Ele foi responsável por comprar 11,74% das ações ordinárias (com direito a voto) e 11,23% das preferenciais (sem direito a voto). Os estrangeiros negociaram R$ 13,3 bilhões.

Presidente Lula comemora a operação de capitalização da Petrobras

Leia mais:

Capitalização da Petrobras pode levar o Brasil a novos patamares

Qual é a maior ameaça à Petrobras?

Capitalização da Petrobras traz R$ 32 bilhões para o Tesouro Nacional

Estrangeiros ficam com 11,5% das ações da Petrobras

Enchentes no Rio e no Morro do Bumba

Uma das maiores derrotas deste ano foi o despreparo das autoridades em antever e conter desastres naturais previsíveis. O maior exemplo foram as enchentes no Rio de Janeiro e o deslizamento no Morro do Bumba, em Niterói, na noite de 7 de abril.

A tragédia brasileira está entre as piores enchentes do mundo nos últimos 12 meses, segundo a BBC. Pelo menos 150 pessoas morreram em decorrência das chuvas, um número maior do que as enchentes de Santa Catarina, em 2008, que vitimou 135 pessoas.

Moradores em escombros do deslizamento no Morro do Bumba, em Niterói

Rio prepara ‘remoção total’ das áreas de risco

Enchente no Rio está entre as mais fatais no mundo

Governo inicia remoção em áreas de risco

Eleições 2010

Entre bolinhas de papel e balão d’água, a grande revelação das eleições 2010 foi a Internet. Com seu poder de atingir nichos e fazer um corpo-a-corpo virtual, os principais candidatos a presidência abusaram do microblog Twitter para fazer suas campanhas e mobilizarem eleitores.

Apesar de ter tuitado menos do que os outros candidatos à presidência, Marina Silva (PV) foi a grande vencedora da competição online. A campanha virtual da candidata foi a que obteve maior mobilização. Entre os dias 1° de agosto e 4 de outubro, os tuites citando a candidata foram exibidos mais de 79 milhões de vezes.

Outra surpresa certamente foi o presidenciável Plínio de Arruda Sampaio (Psol). O candidato participou de grande parte dos debates televisivos com um humor e declarações polêmicos. Após agir com irreverência no debate da Rede Bandeirantes, o candidato chegou a ser um dos dez assuntos mais comentados do Twitter no mundo.

Os candidatos José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV) até que conseguiram diminuir a diferença de pontos nas pesquisas de intenção de votos, mas Dilma Rousseff (PT) se manteve praticamente estável durante toda a campanha. A candidata conseguiu se eleger mesmo após o escândalo da ministra da Casa Civil, Erenice Guerra.

Aliás, Erenice foi apenas uma parte dos escândalos que a petista enfrentou nestas eleições. O candidato a vice-presidente de José Serra, Índio da Costa, ligou o PT às Farcs (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e uma ex-empregada doméstica disse ter tido um relacionamento amoroso com a candidata. Além disso, houve suspeitas de que o PT estaria envolvido na quebra de sigilo fiscal de pessoas ligadas ao PSDB.

Nas eleições para a Câmara de Deputados, o destaque foi Tiririca (PR-SP). Com mais de 1,3 milhões de votos, o palhaço foi o segundo dpeutado mais votado na história do Brasil. A explicação para o fenômeno está em sua campanha nonsense com o slogan: “Vote no Tiririca, pior que tá, não fica!”

Leia mais:

Uma campanha movida por ataques e escândalos

Como a internet ajudou na campanha dos presidenciáveis?

Eleições: saldo de mortos e feridos

Justiça absolve Tiririca da acusação de falsificar documento

Ocupação do Complexo do Alemão

Esta data não vai entrar somente para o destaque de 2010, mas para a história do país. Após uma onda de ataques e violência na cidade do Rio de Janeiro, as polícias Civil, Militar e Federal montaram uma megaoperação – que contou com o apoio das Forças Armadas – para invadir a Vila Cruzeiro e o Complexo do Alemão.

A cena da invasão era digna de filme de ação: tiroteios, fugas e um blindado da Marinha destruindo tudo o que estava pelo caminho. Os policiais apreenderam toneladas de maconha e cocaína, e armas de grosso calibre, como uma bazuca.

A operação de ocupação das favelas começou no dia 25 de novembro, na Vila Cruzeiro. Três dias depois, as forças policiais já estavam invadindo o Complexo do Alemão.

Segundo a Polícia Civil, até o dia 3 de dezembro a guerra contra o tráfico de drogas no conjunto de favelas da Penha e no Complexo do Alemão resultou na prisão de 118 pessoas e detenção de 21 menores de idade.

O balanço é menor do que a expectativa da população. Alguns moradores chegaram a denunciar um esquema em que policiais militares teriam recebido 70 kg de ouro, cerca de US$ 3, 2 milhões, para não prenderem líderes do tráfico. Mas ainda não há provas concretas.

O governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, anunciou que as forças de ocupação no Complexo do Alemão permanecerão na comunidade por prazo indeterminado. Cabral tinha pedido para que ficassem pelo menos até outubro de 2011.

Com algumas queixas de moradores de abusos dos policiais — como uso de violência e a ocorrência de furtos –, a ocupação passou a ser um marco para a luta contra o narcotráfico. Um brilho de esperança para o novo ano que se inicia.

Leia mais:

Ocupação no Alemão mudará o perfil do tráfico, diz especialista

O que aconteceu com os 600 criminosos do Complexo do Alemão?

Polícia divulga balanço da ‘guerra’ no Rio

Fontes:
De volta ao topo comentários: (3)

Sua Opinião

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Estado

Cidade

  1. fernanda disse:

    gostei um pouco.

  2. Cauê disse:

    E o show do Paul McCartney ?

  3. BEATRIZ ANTONIETA LOPES disse:

    Minha opinião:

    2010- VITÓRIAS? DERROTAS?
    Só poderei acreditar na “vitória” em relação à pequena Isabela Nardoni SE ELES FICAREM PRESOS todo o tempo, mas daqui uns 04, 05 anos estarão soltos…
    Quanto à invasão do Complexo do Alemão, volto a repetir o que já comentei tempos atrás: Um estado como o Rio de Janeiro, que possui entidades como: MARINHA, AERONÁUTICA, EXÉRCITO, POLICIA FEDERAL, POLICIA RODOVIÁRIA FEDERAL, MILITAR, CIVÍL, CORPO DE BOMBEIROS esqueci alguém?
    Demorou para iniciarem as ações… É um trabalho que requer a união destas ‘forças’ para ser realizado corretamente!
    Ah, sim e depende também da união entre os governos (Federal, Estadual e Municipal), para construir bairros (na vertical ou horizontal) em áreas seguras e REMOVER todas as famílias em área de risco (seja pela ação das chuvas, ou seja, para evitar o domínio de chefes do tráfico)! Tem que oferecer toda a infra-estrutura necessária, que vai de escolas, hospitais, UPAs, meios adequados de transporte, (ônibus, metrô), e segurança REAL E VERDADEIRA para as famílias!
    Remover as famílias com o respeito devido a cada cidadão, e só então remover TODAS AS CASAS destas áreas de risco, cercar e policiar, evitando novas invasões, fazer o replantio da vegetação nativa, protegendo as encostas e o que resta da Mata Atlântica no Rio de Janeiro…
    A criação de policia de bairro vai evitar que as milícias passem a “proteger”, como bem sabemos os moradores destes locais.
    O Rio de Janeiro tem milhares de caixa d’água sem tampa, ou cobertas com telhas onduladas, verdadeiros paraísos para o mosquito da DENGUE proliferar.
    Casas com sistema sanitário adequado, coleta de lixo e, por que não? Educação para a população sobre as conseqüências do lixo entupindo bueiros e bocas de lobo, isto pode parecer um trabalho inútil e complicado, mas não é!
    Parece difícil? Não é. Basta querer e fazer. Simples assim…