Início » Brasil » Cinquenta tons de verde
PISCINAS OLÍMPICAS

Cinquenta tons de verde

Especialistas atribuem transformação repentina na cor da água de piscinas olímpicas a problemas de alcalinidade e falta de cuidado

Cinquenta tons de verde
Autoridades disseram que a água verde da piscina de pólo aquático não apresenta riscos à saúde dos atletas (Foto: Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Como se não bastasse as bactérias e os patógenos flutuando na Baía de Guanabara e na Lagoa Rodrigo de Freitas, onde ocorrem as provas de remo e vela das Olimpíadas do Rio, o problema da água “verde pântano” na piscina de mergulho do Parque Olímpico piorou na quarta-feira, 10. Além disso, o fenômeno migrou para uma piscina próxima usada nas competições de polo aquático e nado sincronizado, que adquiriu um tom de verde esmeralda da noite para o dia. A estranha metamorfose das piscinas olímpicas virou motivo de piada nas redes sociais.

Autoridades do Comitê Olímpico Internacional (COI) fizeram testes extensivos em amostras das piscinas

Piscina de mergulho foi a primeira a ficar verde (Foto: Agência Brasil)

Piscina de mergulho foi a primeira a ficar verde (Foto: Agência Brasil)

e descobriram que a mudança foi provocada por um “desequilíbrio químico” associado ao grande número de atleta usando as piscinas nos últimos dias. Na terça-feira, especialistas especularam que algas fossem a causa, mas essa teoria foi descartada pelo COI.

“No meio da tarde [de terça-feira] houve uma diminuição repentina na alcalinidade da piscina de mergulho, e essa é a principal razão pela mudança na cor da água”, disse Mario Andrada, porta-voz do Rio 2016 na quarta-feira. Ele reconheceu que os organizadores não anteciparam que a água seria afetada pelo grande número de nadadores, um lapso no mínimo estranho, tratando-se de um evento como os Jogos Olímpicos, que, por definição, atrai atletas do mundo inteiro.

Outro ângulo da piscina (verde) de mergulho (Foto: Agência Brasil)

Outro ângulo da piscina (verde) de mergulho (Foto: Agência Brasil)

“Nós não antecipamos que, com mais atletas, a água poderia ser afetada”, explicou Andrada. Ele admitiu que a água não vem sendo monitorada tão cuidadosamente como deveria  e que o problema foi, aparentemente, agravado pela chuva de quarta-feira de manhã.

“As pessoas encarregadas da piscina deveriam ter feito testes mais intensivos”, disse Andrada. “Trouxemos uma equipe de peritos independentes para verificar”.

Andrada garantiu que não há qualquer risco à saúde dos atletas e que “a piscina deve voltar à sua cor azul clássica ao longo do dia”.

Especialistas estrangeiros procurados pelo New York Times criticaram a falta de manutenção nas piscinas e disseram que sistemas de filtragem e a distribuição de produtos químicos adequados são capazes de manter a cor e composição química da água até mesmo em períodos de pico de uso.

Fontes:
The New York Times - Another pool turns green at the Rio Games

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Roberto1776 disse:

    Esse COI é de uma irresponsabilidade à toda prova. Trazer este acontecimento para o Brasil só pode ter sido fruto de alguma negociação luliana. Ou este pessoal não lê jornais ou são mal-intencionados mesmo.

  2. Markut disse:

    Mais uma prova da lamentável falta de espírito de planejamento. Uma lamentavel falha institucional.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *