Início » Brasil » Clínicas de preço popular avançam pelo país
EM MEIO À CRISE

Clínicas de preço popular avançam pelo país

Serviço tem conseguido bons resultados apesar da crise econômica

Clínicas de preço popular avançam pelo país
Redes de clínicas oferecem atendimento médico a preços populares (Fonte: Reprodução/GlobalMed)

Enquanto os planos de saúde perdem cada vez mais clientes, um tipo de serviço no setor de saúde tem conseguido bons resultados apesar da crise econômica.

Redes de clínicas que oferecem atendimento médico a preços populares têm avançado pelo país. O serviço tem sido visto como uma alternativa para a população que não tem condições de pagar os altos preços dos planos e que também não quer depender do Sistema Único de Saúde (SUS).

Criada em 2011 em São Paulo, a Dr.Consulta é um exemplo deste tipo de clínica. Até o fim do ano a rede deve chegar a 30 unidades. Atualmente, conta com 600 médicos e faz cerca de 50 mil atendimentos por mês. As consultas variam entre R$ 60 e R$ 135 e podem ser parceladas em até dez vezes. A rede também realiza alguns exames e cirurgias.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o vice-presidente médico da Dr.Consulta, Marcus Fumio, explicou que o modelo da empresa é baseado em preços baixos, controle rígido de custos e tecnologia para melhorar processos. Com o avanço do desemprego, muitas pessoas que deixaram de pagar seus planos passaram a optar pelo serviço da empresa, em alternativa ao SUS, o que ajudou a favorecer o negócio, ressaltou Fumio.

Entre dezembro de 2014 e junho deste ano, cerca de 2 milhões de pessoas deixaram de ser beneficiárias de planos de saúde, segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Uma outra empresa do setor, a PartMed, oferece parcelamento em até 60 vezes para internações e cirurgias.

Há também clínicas que oferecem um atendimento mais enxuto, com apenas um atendente e um clínico geral, como as redes Dr.Agora e a MinutoMed. Neste caso, o objetivo é atender problemas de fácil resolução, como gripes e sinusites, além de oferecer exames rápidos e vacinas. As consultas não são agendadas.

Além das dificuldades para transformar este tipo de negócio em algo viável financeiramente, há também o desafio de fazer com que os pacientes enxerguem as clínicas de preço popular como de boa qualidade, afirmam os representantes do setor.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Clínicas de preço popular crescem durante a crise com consultas a R$ 60

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *