Início » Brasil » Collor teria recebido propina de R$ 26 milhões entre 2010 e 2014
Operação Lava Jato

Collor teria recebido propina de R$ 26 milhões entre 2010 e 2014

Senador é um dos 48 políticos investigados por suspeitas de envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras

Collor teria recebido propina de R$ 26 milhões entre 2010 e 2014
Collor nega todas as acusações (Fonte: Reprodução/Antonio Cruz/Agência Brasil)

As investigações da Operação Lava Jato indicam que o ex-presidente e senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) recebeu R$ 26 milhões em suposta propina por contratos firmados pela BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras, entre 2010 e 2014.

Collor é um dos 48 políticos investigados por suspeitas de envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras. O senador é alvo de inquérito no STF por lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

De acordo com os investigadores, há indícios de que parte do dinheiro teria sido usado pelo ex-presidente para comprar carros de luxo em nome de empresas de fachada. A Polícia Federal apreendeu três carros de luxo do senador no mês passado.

A defesa de Collor pediu ao STF para reaver os carros. Em relação à suspeita de propina, a defesa do senador informou que não teve acesso a documentos da investigação e que, portanto, não comentará as novas acusações.

Os investigadores da Lava Jato não concordam com a devolução dos veículos. Eles argumentam que há indícios de que se tratam de “produto do crime”. O pedido, no entanto, ainda será analisado pelo relator da Lava Jato no STF, ministro Teori Zavascki.

Ainda de acordo com as investigações, os três carros apreendidos estão em nome de empresas de fachada utilizadas para lavagem de dinheiro.

Collor também foi acusado, em depoimentos de delação premiada, de ter recebido pessoalmente dinheiro vivo resultante do esquema de corrupção da Petrobras. Os investigadores da Lava Jato ainda estão apurando as informações.

O senador nega todas as acusações. Após ter seus carros apreendidos, ele se disse “humilhado”, ressaltando ainda que a Lava Jato “extrapolou todos os limites do estado de direito, extrapolou todos os limites constitucionais, extrapolou todos os limites da legalidade”.

Fontes:
G1 - Investigação da Lava Jato aponta propina de R$ 26 milhões para Collor

1 Opinião

  1. Rogerio Faria disse:

    Fiat Elba nada o negócio é Lamborghini.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *