Início » Brasil » Com a estiagem, furtos de água se multiplicam pelo país
crise de abastecimento de água

Com a estiagem, furtos de água se multiplicam pelo país

Vários casos de uso ilegal de água foram identificados no interior de São Paulo, Minas Gerais e Manaus

Com a estiagem, furtos de água se multiplicam pelo país
Represa Jaguari do sistema Cantareira é exemplo da crise de reserva de água em vários estados (Reprodução/Estadão)

Diante da estiagem e da crise de abastecimento em reservatórios do país, principalmente na região Sudeste, os casos de furto de água tem se multiplicado. No Nordeste e no Norte, as fraudes também se tornaram comuns. Os crimes complicam ainda mais o abastecimento de água da população.

Em Brodowski, em São Paulo, duas pessoas foram presas na semana passada por este tipo de fraude, que chega a causar prejuízos mensais ao município de R$ 100 mil. A prefeitura já identificou mais de 50 ligações clandestinas. Antes o departamento de água só orientava o infrator, agora, com a crise de abastecimento, eles têm respondido por furto. Na cidade, está proibido lavar carro e calçada.

Outros casos foram registrados no interior paulista. Em Iracemópolis, uma empresa especializada será contratada para apurar ligações clandestinas. Em Bauru, foi oficializado o racionamento, e um restaurante foi flagrando roubando água de uma praça pública. Já, em Americana, os hidrômetros estão sendo furtados, tendo sido identificados mais de 60 roubos em três meses.

Na região metropolitana de São Paulo, foram apontados mais de 10 mil casos de fraudes, o que representa perda de 1,3 bilhão de litros de água consumida sem ter sido paga, segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo.

Em Manaus, foi criada uma delegacia especializada em combater tais furtos, tendo sido expedidas somente no ano passado mais de 22 mil notificações por uso ilegal de água. Em Minas Gerais, em Poços de Caldas, foram descobertas cerca de 50 ligações irregulares em uma nascente.

Fontes:
Estadão - Estiagem faz furto de água se multiplicar pelo país

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *