Início » Brasil » Condenado por estupro, Nelson Nahim assume mandato na Câmara
CÂMARA DOS DEPUTADOS

Condenado por estupro, Nelson Nahim assume mandato na Câmara

Condenado por estupro de vulnerável e exploração de menores, Nelson Nahim (PSD-RJ) assumiu na semana passada, substituindo o deputado Índio da Costa

Condenado por estupro, Nelson Nahim assume mandato na Câmara
Nahim foi um dos presos no caso conhecido como ‘Meninas de Guarus’ (Foto: Youtube)

A ascensão de Nelson Nahim (PSD-RJ) como deputado federal está causando polêmica entre eleitores. Nahim era suplente do deputado federal Índio da Costa, que se licenciou do cargo para assumir a Secretaria de Urbanismo do Rio de Janeiro, a pedido do prefeito Marcelo Crivella (PRB-RJ).

A revolta em torno de Nahim, que é ex-presidente da Câmara de Campos dos Goytacazes e irmão do ex-governador do Rio Anthony Garotinho, remete ao caso conhecido como “Meninas de Guarus”.

O caso ganhou notoriedade em 2009, quando uma investigação da Polícia Civil descobriu uma rede de pedofilia e prostituição no bairro de Guarus, Campos dos Goytacazes.

A investigação revelou um esquema onde meninas de oito a 17 anos eram obrigadas a se prostituir e a consumir cocaína, crack e ecstasy. Elas chegavam a fazer até 30 programas por dia em motéis recrutados pelo esquema. Quando não estavam se prostituindo, as meninas eram mantidas em cárcere privado, em uma casa com janelas e portas trancadas e vigília armada.

Segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), as menores eram submetidas a todo os tipos de práticas sexuais e, em algumas ocasiões, chegavam para encontrar o cliente com nariz sangrando devido ao consumo de cocaína. Duas meninas morreram.

O processo que julgou os acusados de participar do esquema foi concluído em junho do ano passado. Ao todo, 14 pessoas foram condenadas pelos crimes de quadrilha armada, estupro de vulnerável e exploração sexual de crianças e adolescentes. Entre os condenados, está Nahim, que pegou 12 anos de prisão em regime fechado. Ele chegou a cumprir quase quatro meses da pena na prisão Pedrolino Werling de Oliveira, no Rio de Janeiro, mas foi solto em outubro do ano passado, após obter um habeas corpus julgado procedente pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski.

Procurado por vários veículos de comunicação, Nahim, que alega inocência, não se pronunciou sobre o assunto. Já Garotinho divulgou uma nota onde diz que rompeu as relações com o irmão há anos.

O ex-governador Anthony Garotinho esclarece que, há seis anos, está afastado do seu irmão Nelson Nahim Mateus de Oliveira, com quem, inclusive, não mantém relações políticas. O ex-governador lembra que Nahim fez campanha, em 2014, para o atual governador, Luiz Fernando Pezão (PMDB), contra quem Garotinho concorria na eleição para o Palácio Guanabara. Na época, Nahim foi, inclusive, um dos coordenadores da campanha de Pezão no Norte-Fluminense do estado. Garotinho acrescenta que repudia o crime de pedofilia cometido por qualquer pessoa”, diz a nota.

Fontes:
G1-Condenado por exploração sexual, irmão de Garotinho assume como deputado

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Almanakut Brasil disse:

    Pobre estuprador é rasgado e rico estuprador é semiaberto!

  2. LUIZ JUNIOR disse:

    VERGONHA MAIOR É O MINISTRO DO SUPREMO RICARDO LEWANDOWISK, DAR O HABEAS CORPUS PARA ESTE MARGINAL. SE ELE FOI CONDENADO A 12 ANOS DE PRISÃO EM REGIME FECHADO E SÓ CUMPRIU 4 MESES, É UM MARGINAL. SERÁ QUE É SÓ ELE?
    ESTE PAÍS ESTÁ NO MAIS FUNDO DOS PRECIPÍCIOS.

  3. Vitafer disse:

    Como pode, que país é este?

  4. Rene Luiz Hirschmann disse:

    Como isso é possível, o cara não foi caçado, na minha opinião esse cara já condenado e o estrago que faz com as famílias, adolescentes e crianças deveria desaparecer da face da terra, é um psicopata com poder.

  5. Regina Caldas disse:

    Que mancha vergonhosa e humilhante, PSD!!!!

  6. Roberto1776 disse:

    Odeio a memória daquele desgraçado governador gaúcho que destruiu o Rio de Janeiro quando o transformou no maior entreposto de drogas do mundo ao impedir a polícia de entrar na favelas cariocas, mas nem Brizola merece esta safadeza.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *