Início » Brasil » Condução Coercitiva da PF salva governadores da cadeia
Coluna Esplanada

Condução Coercitiva da PF salva governadores da cadeia

Polícia Federal tem sido cautelosa quando as operações contra a corrupção chegam a governadores

Condução Coercitiva da PF salva governadores da cadeia
Governador de Rondônia, Confúcio Moura, governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (Fonte: Reprodução/Montagem)

Enquanto manda sem dó para a cadeia lobistas, secretários de governos, vereadores e afins, a Polícia Federal tem sido cautelosa quando as operações contra a corrupção chegam a governadores. Eles têm sido poupados dos constrangimentos de voz de prisão e a PF tem usado o termo ‘condução coercitiva’ — quando o alvo não é detido, mas é obrigado a acompanhar os policiais para ‘prestar esclarecimentos’. Foi assim ontem com o governador de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB), e em maio com o governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB).

Maior de todas

A Operação Plateia, deflagrada ontem com foco em Rondônia, foi a maior da PF nos últimos anos, comemorou a corporação: 193 mandados, entre busca e prisão.

De cima a baixo

Não se descarta que outras grandes autoridades — de prefeitos a governadores — sejam alvos de próximas operações. A conferir.

Contagem regressiva

Com a de ontem e outras duas semana passada, faltam 197. Em entrevista recente, o diretor-geral da PF revelou que eram 200 as investigações contra desvios de verbas.

Memória

Silval Barbosa foi alvo da operação Ararath, em que 59 pessoas, muitas ligadas ao governo do estado, foram alvo de investigação contra crimes financeiros e lavagem.

Cofen & TCU

O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e o Tribunal de Contas de União (TCU) insistem numa relação estranha. O Cofen contratou por R$ 19,8 mil o ministro-substituto Weber de Oliveira para palestras para associados, num evento na praia de Cumbuco (CE), ontem e hoje. Enquanto a entidade é investigada pelo… TCU.

Conflito

Não é amoral, nem ilegal, e respeita-se o currículo do ministro. Mas conota conflito de interesses. Autarquia, o Cofen é alvo da PGR, do Congresso Nacional e investigado por malversação de verbas no TCU (Proc. 001.320/2014-9). O tribunal informou que o ministro não é relator de processos do Cofen. A entidade não se pronunciou.

Memória

Não é a primeira vez que o Confen dá uma de esperto na tentativa de aproximação com o TCU. Em março, a entidade contratou o ministro-substituto André Luiz de Carvalho para palestra num evento, que foi cancelado após denúncia da Coluna.

Bastos e Evandro

O fim de ano não tem sido generoso com grandes juristas. Foi-se Márcio Thomaz Bastos num novembro chuvoso. Evandro Lins e Silva morreu num dezembro cinzento.

PCdoB e o miniditador

O aguerrido PCdoB tem perdido a noção e o bom senso. Encampou o projeto da regulação da mídia, num debate especificamente político e ideológico. Agora, sua página no Facebook, fez uma ode ao governo do ditador-mirim da Coreia do Norte.

Sem noção

Na rede social, o PCdoB soltou nota de solidariedade com a ditadura de Kim Jong-un, contra ‘Os imperialistas estadunidenses e seus fantoches sul-coreanos’, sobre a resolução da ONU com sanções. Kim Jong-un é aquele menino que herdou o País com a morte do pai, e mandou matar o tio, a tia e os filhos por suspeitas de traição.

Adesão a Cunha

A Frente Evangélica agendou para a próxima terça, na Câmara, reunião na qual anunciará apoio à candidatura de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) à Presidência da Câmara. Cunha é tão favorito que até agora o PT bate cabeça sobre quem lançar na disputa.

‘Líder católico’

Com a saída do deputado Padre José Linhares (PP-CE) após seis mandatos consecutivos, ficou vaga a presidência da também poderosa Frente Católica. Disputam a indicação Givaldo Carimbão (PROS-AL) e Eros Biondini (PTB-MG).

Feliz Aniversário

Completou nove anos sem resposta o requerimento 3130 de 2005 do deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), em que pediu à Mesa Diretora os contratos de publicidade e propaganda da Câmara. Como notório, tais levaram João Paulo Cunha (PT-SP) à cadeia.

Devagar, presidente

‘É desta água que eu gosto’, disse um animado ex-presidente Lula na palestra Cultivando Água Boa, em Foz do Iguaçu (PR), ao ganhar uma garrafa de pinga.

Ponto Final

Fará falta também o fundador das Casas Bahia, Samuel Klein.

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    É fácil ser policial federal: Porto Velho é um ninho de “corrupiões”; e em Roraima – que muitos confundem com Rondônia – o candidato ficha suja ao governo foi barrado pelo TSE, mas elegeu a esposa em seu lugar. Não é preciso ser “sherlock” para saber que isso vai acabar em “condução coercitiva”.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *