Início » Brasil » Confronto entre professores e policiais deixa quase 200 feridos em Curitiba
Protesto

Confronto entre professores e policiais deixa quase 200 feridos em Curitiba

Manifestantes protestavam contra projeto que autoriza o governo estadual a mexer no fundo de previdência dos servidores do estado

Confronto entre professores e policiais deixa quase 200 feridos em Curitiba
Pelo menos 45 manifestantes tiveram que receber atendimento médico (Fonte: Reprodução/Divulgação/Joka Madruga/APP-Sindicato)

Quase 200 pessoas ficaram feridas em um confronto entre professores e policiais em Curitiba na tarde desta quarta-feira, 29, em frente à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

De acordo com a prefeitura de Curitiba, alguns feridos estão em estado grave. A Secretaria de Segurança Pública do Paraná informou que um total de 20 policiais ficaram feridos.

Os manifestantes, a maioria deles professores, protestavam contra um projeto de lei que autoriza o governo estadual a mexer no fundo de previdência dos servidores do estado.

Entre os feridos estão um cinegrafista da CATVE, que foi atingido por uma bala de borracha, e um cinegrafista da Band, que foi atacado por cachorros dos policiais.

Os manifestantes estavam nas proximidades da Alep para acompanhar a votação do projeto. A confusão começou quando os deputados estaduais iniciaram a sessão.

Manifestantes teriam tentado ultrapassar uma barreira feita por PMs, que utilizaram bombas de gás, balas de borracha e jatos de água para dispersar os manifestantes.

A Secretaria de Segurança Pública informou que sete pessoas foram presas “por envolvimento direto nos ataques aos policiais”, e que será aberto um inquérito para apurar as ações durante o protesto. Um total de 1,6 mil policiais participaram do ato.

Pelo menos 45 manifestantes tiveram que receber atendimento médico. O Sindicato dos Professores do Paraná criticou a ação policial.

O governador do Paraná, Beto Richa, afirmou, por sua vez, que “arruaceiros, black blocs que partiram para cima de PMs, que preservavam a assembleia. A agressão não partiu dos policiais. Eles ficaram parados para proteger o prédio da Assembleia Legislativa. A polícia não partiu para cima dos manifestantes uma única vez”.

Fontes:
Agência Brasil - Protesto em Curitiba termina com 170 manifestantes e 20 policiais feridos
Portal Exame - Confronto em ato de professores deixa 150 feridos no Paraná

3 Opiniões

  1. PAULO CALMON disse:

    Triste, muito triste!

    Arruaceiros, black blocs aproveitaram a boa causa dos professores para promover a baderna.

  2. Ed Alipio disse:

    CARTA PRO BETO DO PARANÁ
    Governador do Paraná você é um covarde. Jamais estaria em tal posição política se não recebesse instruções de professores na sua mocidade. Hoje você, ao invés, de pagar com a mesma moeda prefere usar a truculência até mesma desaprovada pelo comando da PM. Duvido que haja alguém na sua família que não seja professor. Você feriu a honra, a moral e dignidade daqueles que contribuem na formação dos cidadãos e os futuros eleitores do seu Estado. É inaceitável um homem público que um dia passou pela escola e hoje usa da intolerância para satisfazer egos e negociatas para o seu bel prazer. O Brasil chora por mais esta irresponsabilidade adotada e aplicada por um político autoritário e ditador. Você governador, feriu as garantias da democracia estabelecidas na constituição brasileira. Eu sei muito bem o que isto representa porque além de turismologo, também sou professor e me compadeço com os colegas paranaenses. Mas o pior disso tudo é notar aceitação e a conveniência dos colarinhos de seu partido. Entenda uma coisa governador, as únicas armas de um professor é o Giz e o CONHECIMENTO, porém você preferiu revidar com ignorância e balas de borracha. Ed Alipio- Turismologo e Professor.

  3. Renato Fregapani disse:

    Perdoem-me os professores, pela minha sinceridade, mas essa profissão não vale a incomodação.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *