Início » Brasil » Congresso celebra os 30 anos da Constituição Federal
SESSÃO SOLENE

Congresso celebra os 30 anos da Constituição Federal

Imprensa havia sido barrada da solenidade, mas foi autorizada a cobrir o evento após determinação do presidente do Senado, Eunício Oliveira

Congresso celebra os 30 anos da Constituição Federal
Veto à imprensa foi solicitado por equipe de segurança de Bolsonaro (Foto: Fabio Pozzebom/ABr)

Os 30 anos da Constituição Federal de 1988 foram celebrados nesta terça-feira, 6, em uma sessão solene, promovida em conjunto pela Câmara dos Deputados e o Senado. A sessão teve início às 10h, no plenário da Câmara.

Uma questão, no entanto, chamou atenção na celebração: a possibilidade de ausência da imprensa. Isso porque a Diretoria-Geral do Senado (DGS) barrou a entrada de jornalistas na sessão, com exceção de equipes dos veículos oficiais da Câmara e do Senado. O acesso da imprensa foi restrito às galerias – local reservado a visitantes – e ao Salão Verde – por onde passam parlamentares em direção ao plenário.

A proibição pegou de surpresa o meio jornalístico, uma vez que sessões solenes – e mesmo votações de assuntos nevrálgicos, como impeachment e julgamento de denúncias contra presidentes – sempre foram abertos à imprensa credenciada. Logo, o fato de jornalistas serem barrados justamente em uma solenidade em que se celebra um marco do retorno da democracia ao Brasil causa estranhamento.

Em comunicado, a DGS apontou como motivo da determinação a implementação de um “esquema especial de segurança”. A medida foi acatada em resposta a uma solicitação feita pela segurança de Jair Bolsonaro (PSL), uma vez que a solenidade também marca o retorno de Bolsonaro ao Congresso após as eleições.

Porém, diante da repercussão negativa, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), decidiu liberar o acesso da imprensa ao evento. Na cerimônia, Bolsonaro sentou-se ao lado de Eunício, do presidente Michel Temer, do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do ex-presidente José Sarney.

Após a sessão, Bolsonaro participou de um almoço com o ministro Defesa, Joaquim Silva e Luna. Depois, ele se reunirá com os comandantes da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, e do Exército, general Eduardo Villas Bôas. Antes da sessão, Bolsonaro tomou café da manhã com o comandante da Aeronáutica, o brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato.

 

Leia também: A tensa relação de Bolsonaro com a imprensa
Leia também: Entidades denunciam ataques a jornalistas nas eleições

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Moura disse:

    Não temos muito a comemorar com a Constituição de 88. Muito grande, prolixa e paternalista (chamada de “Constituição Cidadã” por muitos, principalmente do Judiciário), criou lacunas jurídicas que dependem de legislação complementar (até hoje), e estabeleceu dois tipos de cidadãos neste país: os que trabalham e pagam a conta (normalmente celetistas) e os que usufruem (os muitos funcionários públicos de alta plumagem, principalmente do judiciário) e aposentam com muitas vantagens à custa dos contribuintes.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *