Início » Brasil » Congresso já tem os documentos secretos da Abin e GSI
Coluna Esplanada

Congresso já tem os documentos secretos da Abin e GSI

Os políticos não poderão divulgar as informações

Congresso já tem os documentos secretos da Abin e GSI
CCAI é composta por senadores e deputados (Fonte: Reprodução/Agência Senado)

Pela primeira vez na História do País, os 12 parlamentares da Comissão de Controle das Atividades de Inteligência (CCAI), composta por senadores e deputados, tiveram acesso aos relatórios ultrassecretos sobre quem foi e é espionado, como, e por que, entre outros assuntos de soberania nacional os quais só a presidente conhece. Os políticos não poderão divulgar as informações. Os documentos chegaram há poucas semanas à CCAI — o prazo era abril — depois de muita negociação com a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), da Presidência.

Privilegiados

Será na quarta-feira a próxima audiência da comissão, que é secreta, para aprovar novos requerimentos. Os parlamentares da CCAI hoje são os mais bem informados do Brasil.

Ex-Figurativa

É emblemática a CCAI, regulamentada após 12 anos de sua criação. Até ano passado era figurativa, apenas realizava audiências públicas sem acesso aos documentos.

Quase tudo

O GSI e a Abin informaram ao Congresso, entre outros assuntos, dados de relatórios de espionagem, instalações e gastos secretos, além de informações sobre as fronteiras.

Risco do Ebola

O serviço secreto ficou devendo informações sobre a descontrolada entrada de haitianos pelo Acre. Há relatos de que ganeses e senegaleses também entram por ali, o que aumenta o risco da entrada do vírus Ebola no Brasil, em razão do surto na África. Os ‘coiotes’ — que começaram a trazer haitianos — viram um grande negócio no elo com os africanos, que fogem da pobreza no continente e buscam melhores condições no Brasil.

Voo da ressaca

Apesar da derrota amarga para o governo do Rio Grande do Norte, o presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB), lotou um jatinho da FAB e viajou na segunda (27) para Brasília com mais 14 caronas.

Os sem-carro

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) não é pioneiro em devolução do carro oficial para o Senado. Suplicy (PT-SP) há anos não usa o benefício e dirige seu próprio Kadet. O senador Capiberibe também só usa táxi. E só. Outros 78 têm a regalia.

Dois lados

André Vargas (ex-PT) foi pressionado a renunciar por ter usado jato pago por Youssef. Mas o PT blindou a senadora Gleisi (PT-PR), acusada de receber R$ 1 mi do doleiro.

Quem manda(va)

Aécio Neves diz a próximos que, enquanto governador e até na campanha para presidente: até ele tinha de marcar hora com a irmã Andréa. Era quem mandava muito.

Direto de cima

Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, enviou carta ao senador boliviano Roger Molina se solidarizando sobre a perseguição do presidente Evo Morales. Diz que o escritório da ONU está atento ao caso e também ao de jornalistas, parlamentares e personalidades oposicionistas ao governo.

Vai ficando

Molina fugiu para o Brasil, após ficar mais de um ano refugiado na Embaixada do Brasil, ao acusar Evo de ligação com narcotráfico. Aqui pede asilo. Já o governo boliviano o acusa de crimes de corrupção e fiscais, os quais não foram comprovados.

Outro lado

Sabem o juiz no Rio que ganhou indenização de agente de trânsito, flagrado em blitz? Ele fez teste de bafômetro e não deu nada. Tinha nota fiscal do carro novo sem placa, mas havia passado o prazo de regularização. E estava sem carteira.

País ‘mortífero’

Em relatório da ONG Repórteres Sem Fronteira distribuído a vários países, a entidade cita avanços na liberdade de expressão e trabalho da imprensa no Brasil, mas aponta o país como ‘mortífero para jornalistas’, e cita 38 mortes de profissionais em 2014.

Eu, hein!

Curiosamente, enquanto em outros relatórios vê com preocupação o controle da mídia, no caso do Brasil aponta os grandes grupos como trava à democraticação dos meios.

Lugo, a queda

Sucesso no Paraguai o livro ‘O Bispo e Seus Tubarões’, da jornalista Natalia Viana, que revela bastidores do impeachment relâmpago do ex-presidente Lugo pela Direita.

Ponto Final

‘Despetiza’, ‘Vem pra rua’, ‘Impeachment Dilma já!’, ‘Xô corrupção’ são alguns dos movimentos nascidos nas redes sociais que ganharam as ruas. É da democracia. Mas até que se prove o contrário, Dilma venceu democraticamente.

2 Opiniões

  1. Ludwig Von Drake disse:

    A ABIN foi criada para se apoderar dos segredos do SNI e lá chegando, não acharam nada. O GSI jamais vai revelar os seus segredos, ainda mais para deputados, que os militares consideram todos uns corruptos. A ABIN tudo bem, que são uns amadores.
    No caso polêmico do Juiz contra a Agente de Trânsito, dificil para o cidadão comum entender que a Agente agiu sim com abuso de poder quando fez um comentário impertinente que excedia a sua competência.

  2. Marluizo Pires Cruz disse:

    A lei “Desacato à Autoridade” parece que neste episódio do Juiz e a Agente essa lei foi fundamento para punir a servidora. Porém os servidores públicos são bastantes adeptos desta lei, pois o que vemos em repartições públicas é a transcrição do artigo da lei fixado em local visível parecendo constranger reclamação de atendimento público. Porquanto o episódio parece descrever o dito popular, o feitiço virando conta o feiticeiro. É a ditadura do ato de poder arrogante da autoridade.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *