Início » Brasil » Conta de luz deve subir até 27% em 2015 devido à falta de chuva
Energia elétrica

Conta de luz deve subir até 27% em 2015 devido à falta de chuva

Segundo a empresa PSR Consultoria, as tarifas residenciais em 2015 atingirão R$ 447 o megawatt/hora (MWh)

Conta de luz deve subir até 27% em 2015 devido à falta de chuva
As previsões feitas em meados de outubro e no início deste mês não se confirmaram e com isso, o nível dos reservatórios deve demorar para subir (Reprodução/Luis Moura)

As chuvas dos próximos meses não devem ficar abaixo da média das últimas três décadas. Com isso, se torna difícil a elevação dos níveis das represas até abril, quando acaba o período chuvoso. Nessa expectativa, o aumento das tarifas de energia é dado como certo, principalmente pelo uso da operação das térmicas, que deverão continuar funcionando. A conta de luz poderá ficar até 27% mais cara.

Segundo a empresa PSR Consultoria, as tarifas residenciais em 2015 atingirão R$ 447 o megawatt/hora (MWh), alta de 27% em relação aos R$ 353 MWh deste ano. Mário Veiga, da PSR, disse que a capacidade atual de geração de hidrelétricas e térmicas permite a geração de 88 mil MW médios no horário de pico. No último verão, registrou-se o recorde de 84 mil MW.

“O atendimento da demanda em janeiro e fevereiro vai ficar apertado, a menos que chova como nunca choveu. A preocupação maior é com o atendimento nos horários de ponta no verão. Com menos água no reservatório, a usina perde potência. Ou seja, gasta mais água para produzir menos” – disse Veiga.

A previsão das chuvas para o período deve ficar entre 80% e 90% da média histórica dos últimos 30 anos. Bianca Lobo, chefe do departamento de meteorologia do Climatempo acredita que a quantidade de chuvas até abril ficará um pouco abaixo da média. “ O problema é que os reservatórios estão tão baixos que, mesmo que as chuvas fiquem próximas à média histórica, não devemos recuperar seu nível”.

Segundo dados do Climatempo, em um período de chuvas normais entre outubro e abril se acumula, em média, 1.300 milímetros de água nos reservatórios do Sudeste, que concentram 70% da água armazenada no país. Bianca diz que hoje a expectativa é que a acumulação seja de apenas de 1 mil milímetros de água.

Para Fabio Cuberos, da Safira, as previsões feitas em meados de outubro e no início deste mês não se confirmaram e com isso, o nível dos reservatórios deve demorar para subir, já que as primeiras chuvas servem para preparar o solo. ” Se vier tudo que se espera, o nível dos reservatórios pode chegar a 40% ou 50%, mas ainda assim as térmicas vão continuar ligadas durante todo o ano, traduzindo-se em uma energia mais cara”.

Fontes:
O Globo-Conta de luz deve subir até 27% em 2015 devido à falta de chuva

1 Opinião

  1. Joma Bastos disse:

    Aproveitemos a riquíssima fonte energética solar, criando políticas publicas adequadas.
    “Convidar” empresas internacionais fabricantes de painéis fotovoltaicos, a montar fábricas no Brasil sem a obrigatoriedade de maioria de capital brasileiro. Promover formação técnica média e superior específica para a área de energias alternativas, direcionada para a criação de empresas especializadas em criação, instalação e garantia na manutenção de sistemas solares fotovoltaicos. E para que possamos comprar este produto a preço competitivo, incentivar a sua aquisição, baixando os respetivos impostos nesta categoria de comercio e industria. Paralelamente, tem que ser criada uma nova legislação para se liberalize e estimule o auto-consumo com injeção direta na rede, em que cada cliente tenha longas garantias técnicas(como acontece na Alemanha e em outros países da UE), possa monitorizar a sua própria geração fotovoltaica e receber o excedente da produção em créditos financeiros mensais(algo que não acontece atualmente no Brasil), e assim incentivar as pessoas a investir na elaboração de casas e edifícios ecológicas, e deste modo possam ser potenciais produtores de energia solar lucrativa.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *