Início » Brasil » Copa aumenta risco de exploração sexual infantil
Alerta

Copa aumenta risco de exploração sexual infantil

'Exploração sexual de crianças e adolescentes está ligada às atividades turísticas de lazer', diz pesquisador

Copa aumenta risco de exploração sexual infantil
Detalhe do cartaz da conferência sobre turismo sexual infantil em Paris (Fonte: Reprodução/Divulgação)

Uma conferência internacional realizada nesta terça-feira, 23, em Paris, na França, intitulada “Turismo Sexual Envolvendo Crianças e Grandes Eventos Esportivos”, gerou um alerta sobre o risco de aumento da exploração sexual infantil no Brasil durante a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

Leia também: A indústria do sexo é repulsiva, mas não pode ser ignorada

Durante o evento foi divulgado um estudo coordenado por um pesquisador do Serviço Social da Indústria (Sesi), que relacionou o turismo de lazer e a exploração sexual de menores no Brasil.

A conferência em Paris contou com a participação de organizações de combate à exploração sexual infantil e também de profissionais do setor de viagens de vários países.

A organização Fim da Prostituição e do Tráfico de Crianças para Fins Sexuais (ECPAT, na sigla em inglês) anunciou o lançamento de uma campanha internacional, intitulada “Não Desvie o Olhar”, que contará com o apoio do Sesi. A campanha visa evitar o agravamento do problema durante os megaeventos esportivos que serão realizados no Brasil.

Ampliação do número de casos

O pesquisador Miguel Fontes, do Sesi, ressaltou que “a exploração sexual de crianças e adolescentes está ligada às atividades turísticas de lazer. Por isso, podemos projetar que a realização de grandes eventos esportivos mundiais, ao promover um aumento do fluxo de pessoas (para o Brasil), pode ampliar o número de casos desse tipo”.

Ainda de acordo com Fontes, a região Nordeste concentra 37% dos casos de exploração sexual de menores no país. Esse tipo de problema atinge crianças por volta de 11 anos, em média.

Fontes:
BBC Brasil - Copa pode impulsionar exploração sexual de menores no Brasil

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *