Início » Brasil » Costa afirma que pagou propina a ex-presidente do PSDB
Corrupção na Petrobras

Costa afirma que pagou propina a ex-presidente do PSDB

Sérgio Guerra teria recebido para ajudar a impedir uma CPI sobre a Petrobras em 2009

Costa afirma que pagou propina a ex-presidente do PSDB
Costa afirmou que empresas prestadoras de serviços à Petrobras desejavam encerrar as possíveis investigações (Reprodução/Estadão)

O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa confirmou ao Ministério Público Federal que repassou ao ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra propina do esquema de corrupção na estatal. O tucano teria ajudado a impedir uma CPI sobre a empresa em 2009.

Guerra morreu em março deste ano e foi substituído por Aécio Neves no comando do partido. Costa afirmou que tomou providências para que o dinheiro chegasse até Guerra, mas não sabia dizer se ele recebeu a propina, apesar de indicar que sim, pois não foi procurado por ninguém depois da tentativa e o político da oposição acabou saindo da comissão.

Empresas prestadoras de serviços à Petrobras desejavam encerrar as possíveis investigações para não prejudicar os negócios em andamento com a estatal. Guerra deixou a comissão em outubro de 2009 alegando que o governo impedia uma investigação séria. A CPI foi dada por encerrada em novembro daquele ano, tendo começado em julho.

A existência da CPI preocupava o governo e os principais partidos envolvidos no esquema de corrupção: PT, PMDB e PP, segundo Costa. O PSDB respondeu afirmando que defende que as acusações sejam investigadas.

Fontes:
Folha de S. Paulo - Costa diz que pagou propina ao ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra

6 Opiniões

  1. JESUS R. DE ARAUJO disse:

    Senhores não joguem pedra no teto de vidro de Dom Pinóquio! Não falem das sujeiras que eram escondidas em baixo do tapete da Era Tucana. Sim naquele tempo a Polícia Federal não podia checar nada de maracutaia, e a imprensa era orientada a fechar a boquinha. Portanto não falem mal dos perniciosos agentes tucanos e do Pinóquio Aécio, pois as “meninas marqueteiras” precisam muito de uma boquinha! Tadinhas, continuam defendendo o “farrista pervertido” que foi pego de madrugada com uma acompanhante após uma balada no RIO, completamente BÊBADO, e se negou a soprar o bafômetro (com medinho danado, sÔOO….). Eu não tenho avião, só tenho um jumento magro e desnutrido, mas será que quando eu ir a Minas, posso amarrar no moirão da cerca do ARAN (Aeroporto Rural…)? Defender um político destes é hilário! Chegamos a conclusão que a única solução é 13 – É DILMA. É Dilma , é Dilma, é Dilma!!!

  2. helo disse:

    Não faz sentido Guerra tentar esvaziar a CPI da Petrobrás, que o governo entrou pesado, conseguiu calar e até treinar os depoentes amigos que na véspera já sabiam as perguntas.
    Antes Costa era o Paulinho, tão amigo da Dilma e nomeado por ela. A Polícia Federal descobriu o “malfeito”. Na delação premiada o petista disse que o dinheiro era para o PT. Depois, espero que seja assim, por medo do PT, resolveu culpar Sergio Guerra, um político nordestino de valor e que morreu esse ano.

  3. Beraldo Dabés Filho disse:

    Trair a memória de um avô, ninguém menos do que Tancredo Neves, seria covardia se não fosse abominável. O velho Tancredo jamais se juntou a esta corja do PSDB – O Partidão Paulista. E jamais concordaria com a construção do ARAN – Aeroporto Rural Aécio Neves. AÉCIO: QUEM CONHECE NÃO VOTA!
    __________________________________________
    NÃO VOTE EM BRANCO E NEM ANULE SEU VOTO!

  4. Sandra disse:

    Alguém pode me explicar porque Paulo Roberto teria que comprar membros da oposição para esvaziar uma CPI onde o governo tinha maioria?E acusam um morto?? Se compraram um, devem ter comprado mais gente!! Por que não acusam alguém vivo?

  5. helo disse:

    Quem não deve não teme. Sergio Guerra certamente adoraria uma investigação. Um político nordestino sempre com uma bela atuação no Congresso.

  6. Regina Caldas disse:

    Que covardia! Acusar um homem já falecido que não pode mais se defender…..

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *