Início » Brasil » CPMF é ideia de três governadores avalizados por Dilma
Coluna Esplanada

CPMF é ideia de três governadores avalizados por Dilma

Plano de desenterrar a CPMF na conta do cidadão surgiu da articulação dos governadores do Rio, São Paulo e Minas

CPMF é ideia de três governadores avalizados por Dilma
Alckmin, Pezão e Pimentel convenceram Dilma a elaborar uma nova CPMF compartilhada entre Planalto e todos os estados (Fonte: Reprodução/Montagem/Agência O Globo)

O plano de desenterrar a CPMF na conta do cidadão surgiu da articulação dos governadores do Rio, São Paulo e Minas, respectivamente Luiz Pezão, Geraldo Alckmin e Fernando Pimentel. O trio convenceu a presidente Dilma a elaborar uma nova CPMF compartilhada entre Planalto e todos os estados. Dilma jogou para os Governos. Os governadores telefonaram ontem para os líderes da Câmara, e estes alegaram que só colocam em votação se estados e o Planalto oficializarem o anúncio.

Ônus eleitoral

Com a repercussão negativa, começou o jogo de empurra: todos precisam de dinheiro, mas ninguém quer a assumir paternidade. É ônus eleitoral na certa.

Ei, atende aí!

Pezão e Pimentel foram os que mais telefonaram para os deputados de suas bases pedindo apoio. Nada garantido.

Tô fora

A conversa sobre CPMF entra de molho. Só quando Eduardo Cunha voltar de Nova York. E ele já avisou que não está disposto a arcar com essa conta.

Dilma, assim não dá!

A presidente Dilma recebeu há dias seis senadores. Com paciência, por uma hora e meia ouviu um rosário de reclamações — e poucos elogios. Lasier Martins (PDT-RS) leu uma carta do sexteto com saídas para a crise política: nela, citam impeachment e renúncia como ruins, mas o texto concluiu: ‘O governo continuar ruim desse jeito, não dá!’.

Ouviu quieta

Surpreendentemente, a presidente não esboçou reações contrárias. Estavam no gabinete, além de Lasier, os senadores Cristóvam Buarque (PDT-DF), Randolfe (PSOL-AP), Lídice (PSB-BA), João Capiberibe (PSB-AP) e Acir Gurgacs (PDT-RO).

Vou pensar

Os senadores apontaram saídas: reconhecer os erros, e dizer que tentativas foram de boa intenção; e ir a uma sessão do Congresso para abrir o jogo. O senador Cristóvam ousou duas: que ela fale sem marqueteiro, de coração; e que anuncie não ser mais do PT. ‘Ela tem que ser do Partido do Brasil’. A dona sorriu amarelo e ficou de pensar.

Colado no vice

No novo desenho da Esplanada que se forja na Casa Civil, Tadeu Filippelli (PMDB) vira ministro. O ex-vice governador do DF será da cota pessoal de Michel Temer.

Padre, eu pequei…

O deputado católico Evandro Gussi (SP) ficou num dilema na votação do projeto que criminaliza o infanticídio indígena, aprovado. Pressionado pelo PV, votou contra.

Compraram a entrada

Parlamentares do mundo todo — entre eles Cunha — baixam em NY para evento na ONU. Divulgam com entusiasmo. Mas o Congresso de Presidentes de Parlamentos é evento privado, sem chancela da entidade, que aluga auditório para empresa promotora.

Passagem de ida

O presidente da CPI do BNDES, deputado Marcos Rotta (PMDB-AM), ficou satisfeito com o depoimento do presidente do bancão, Luciano Coutinho. ‘Ele explicou tudo (financiamento) dos frigoríficos e do porto de Mariel’. Conota que não deve voltar mais.

‘Juntos chegaremos lá’

Com medo de ser rifado na reforma na Esplanada, o ministro Afif Domingos, da Micro e Pequena Empresa, faz pressão na Câmara para que a mudança do ‘teto’ do Simples Nacional seja votada. Deputados lembram o bordão ‘Juntos chegaremos lá’, de sua campanha para presidente em 89. Pode ter uma chance, ou pode ser tarde.

Sarney com medo

Ex-presidente do Brasil, José Sarney confidencia a amigos que o visitam que está receoso com ‘a crise que vem depois’ desta na economia. Diz que o Brasil não está preparado para se reinventar, e que isso levará mais 20 anos, se não houver percalços.

Romaria

Agora consultor, Sarney abriu um escritório num edifício moderno no Setor Hoteleiro Norte, onde tem agenda cheia com convidados para debater política e economia.

Rei dos clicks

O federal Ricardo Trípoli se credenciou no PSDB para disputar a Prefeitura de SP. Alega que tem popularidade. Diz que tem 4 milhões de visualizações no Facebook…

Ponto Final

Se o Sarney, que continua poderoso, está com medo do que vem por aí na economia, o que diremos nós, pobres mortais…

Com Equipe DF, SP e Nordeste

2 Opiniões

  1. Markut disse:

    Parabéns a esses três governadores, compreensivelmente envergonhados de assumir a paternidade do monstrengo, confirmando serem todos farinha do mesmo saco.
    Não haverá saida, enquanto o eleitor não for capaz de maior discernimento, ao escolher os seus candidatos.

  2. Salim disse:

    https: video-atl3-1.xx.fbcdn.net/hvideo-xpl1/v/t42.1790-2/11941444_1669318193301745_757559208_n.mp4?efg=eyJybHIiOjMwMCwicmxhIjo3NjV9&rl=300&vabr=121&oh=648522929a0db604a2cd6cfb3ce3175b&oe=55E23801
    Sempre que alguém falar que o aumento de impostos pode solucionar algo, mostre a ele esse vídeo, especialmente se o país em questão já tiver uma carga tributária exorbitante, como é o nosso caso.
    Aumentar impostos não é solução para nada. Quem gasta mais do que arrecada deve cortar gastos, não aumentar a espoliação sobre a sociedade. No caso do Brasil, os impostos deveriam inclusive ser simplificados e cortados em larga escala para que haja uma arrecadação maior. Veja o vídeo para entender.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *