Início » Brasil » Cresce no Congresso movimento para anistiar caixa 2
CRIME ELEITORAL

Cresce no Congresso movimento para anistiar caixa 2

Líderes partidários se articulam para diferenciar o caixa 2 de propina e corrupção

Cresce no Congresso movimento para anistiar caixa 2
Rodrigo Maia se reuniu com parlamentares para debater uma forma de incluir a anistia ao caixa 2 na reforma política (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil)

Graças à lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com os nomes de políticos citados em delações de ex-empresários da Odebretch, cresce no meio político o movimento no Congresso para anistiar doações eleitorais não declaradas – o famigerado caixa 2 eleitoral. A ideia é descriminalizar o recebimento de doações de campanha feitas por empresas a partidos.

Leia também: Parlamentares acusam STF de ‘criminalizar’ doações

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) na última quarta-feira, 8, de tornar réu  o ex-presidente do PMDB e senador Valdir Raupp (RO), sob a acusação de receber propina disfarçada de doação legal, gerou reação em Brasília. Com isso, parlamentares e líderes partidários vêm se articulando para diferenciar a prática eleitoral de propina e corrupção.

A campanha para anistiar a prática ganhou coro nos últimos dias com as declarações de Emílio Odebrecht, presidente da empreiteira Odebrecht, e do ex-ministro da Justiça no governo de Dilma Rousseff, José Eduardo Cardoso. O empresário afirmou em depoimento ao juiz Sérgio Moro que o caixa 2 sempre existiu no Brasil e era o “modelo reinante”. Já Cardoso defendeu que a prática é “cultural” no país e nem sempre configura corrupção.

O tema também é discutido no Judiciário e até mesmo o ministro do STF e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, se manifestou sobre a articulação política. Ele afirmou que é preciso “desmistificar” o caixa 2.

Tentando encontrar saídas para aprovar a manobra no Congresso, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se reuniu com parlamentares para debater uma forma de incluir a anistia ao caixa 2 na reforma política. Haverá um encontro nesta quarta-feira, 15, no Palácio do Planalto, entre Temer, líderes partidários e o ministro Gilmar Mendes para debater a reforma.

A alternativa mais viável é a inclusão da anistia no projeto que altera a Lei dos Partidos Políticos, em discussão no plenário da Câmara. Além disso, os deputados também pedem que o Senado paute a proposta, pois consideram ser mais fácil aprovar a anistia no plenário da Câmara se ela vier aprovada pelo Senado.

Fontes:
InfoMoney-Cresce celeremente o movimento "SOS políticos" de anistia do caixa 2 eleitoral
O Antagonista-A legalização da corrupção
El País-Congresso articula de novo anistia a caixa 2 em reação a segunda lista de Janot
Estado de S. Paulo-Congresso já tem dois caminhos para anistia ao caixa dois

4 Opiniões

  1. Beraldo disse:

    Reunião do Temer com líderes partidários e com o Ministro Gilmar Mendes, para tratar da descriminalização do Caixa 2?????

    Ingenuidade: Se fosse uma reunião honesta, a convidada teria de ser a Presidente do STF, Carmen Lúcia, no lugar do Gilmar Mendes.

    O certo seria, mas é bem provável que não seja, o(a) Presidente do STF autorizar Ministro qualquer do STF, a participar de uma reunião como esta. Ainda mais deste tipo, verdadeira assembleia de ratos.

    E há quem diga que parece estar tudo errado, mas está certo.

    Dá medo!

  2. Carlos Valoir Simões disse:

    Caixa 2 eleitoral significa que só os puxa-sacos do presidente do partido terão financiamento para a campanha. E se for aprovada alguma anistia estará materializada a lavagem de dinheiro. É a Lei legalizando o Crime.

  3. Beraldo disse:

    Seria o PCB – Primeiro Comando do Brasil?

    Eduardo Cunha, mesmo preso, continua mandando muito.

    Vide nova Secretária nomeada no Rio de Janeiro…

  4. Luiz Fernando de Faria Nogueira disse:

    É incrível a falta de vergonha na cara dos políticos brasileiros. Independente de partidos, todos estão empenhados em anistiar o caixa 2. Sem o menor pudor, políticos de todas as correntes, como: Fernando Henrique, Rodrigo Maia, Renan Calheiros, José Eduardo Cardoso, e mesmo juízes como Gilmar Mendes, tem a cara de pau de defender e tentar descriminalizar o caixa 2. Eles absolutamente não tem o menor compromisso com a população brasileira. Não querem fazer a reforma, eles querem ter brechas para continuar roubando, e legalizar o roubo de alguma forma.
    Fico estarrecido com a falta de vergonha e de compromisso com o bem do Brasil. Eles só pensam no próprio rabo, ou melhor, em livrar o mesmo.
    Triste a nação que tem como governantes, legisladores e juízes, pessoas deste “turma”.
    Mais parece uma associação entre o PCC e O C.V., com um único objetivo comum: roubar o povo brasileiro, e se ver livre das punições.
    Ladrões travestidos de senhores respeitáveis…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *