Início » Brasil » Crise derruba popularidade de aspirantes ao Planalto
PESQUISA IBOPE

Crise derruba popularidade de aspirantes ao Planalto

Ex-presidente Lula tem o maior índice de rejeição, com 55% dos entrevistados afirmando que não votariam nele 'de jeito nenhum'

Crise derruba popularidade de aspirantes ao Planalto
Índices de rejeição de Lula, Serra, Alckmin e Ciro são de 55%, 54%, 52% e 52%, respectivamente (Fonte: Reprodução/Montagem/Uol)

Uma pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira, 26, revelou que a crise política e econômica derrubou a popularidade dos nomes mais cotados para a disputa presidencial de 2018.

Leia também: A crise política brasileira está retendo toda a economia
Leia também: Lula avalia que crise política ainda vai ‘piorar’

De acordo com a pesquisa, o ex-presidente Lula tem o maior índice de rejeição, com 55% dos entrevistados afirmando que não votariam nele “de jeito nenhum”.

O sentimento antipetista não foi, no entanto, capitalizado por nenhum adversário político do ex-presidente.

No caso do senador José Serra (PSDB), do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e do ex-ministro Ciro Gomes (PDT), os índices de rejeição chegam a 54%, 52% e 52%, respectivamente. Já a ex-ministra Marina Silva (Rede) aparece com 50%.

Quarenta e sete por cento dos entrevistados afirmaram que não votariam no senador Aécio Neves (PSDB) em nenhuma hipótese.

Em relação a pesquisas anteriores, Lula, Serra, Marina e Aécio perderam popularidade. Enquanto em maio do ano passado 33% dos entrevistados afirmaram que não votariam em Lula para presidente em 2018, o índice agora é de 55%.

A rejeição a Marina subiu de 31% para 50% em um ano. No caso do senador Aécio, o índice aumentou de 42% para 47%. No caso de Serra, de 53% para 54%.

Apesar de Lula ter o maior índice de rejeição entre os possíveis aspirantes ao Planalto, o ex-presidente é também quem recebeu mais apoio: 23% dos entrevistados afirmaram que votariam em Lula em 2018. Aécio aparece em segundo lugar, com 15%, seguido por Marina, com 11%, Serra, 8%, Alckmin, 7%, e Ciro, 4%.

O melhor desempenho de Lula é na região Nordeste. Já a maior rejeição ao petista está na região Sul. Aécio Neves, por sua vez, vai bem nas regiões Norte e Centro-Oeste, e sua maior rejeição é no Nordeste.

Fontes:
Estadão - Crise faz aumentar rejeição a políticos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Welbi Maia Brito disse:

    A situação está cada vez pior para o PT. Dilma com apenas 8% de aprovação, Lula com 53% de rejeição, perde para Aécio, Serra, Geraldo Alckmin e Marina nas eleições de 2018, dizem as pesquisas. As investigações do petrolão cada Dilma mais perto do Palácio do Planalto e do ex-presidente petista. Parece que os tempos de lulopetismo no Brasil está chegando ao fim.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *