Início » Brasil » Cunha tem mandato cassado na Câmara
QUEBRA DE DECORO

Cunha tem mandato cassado na Câmara

O agora ex-deputado Eduardo Cunha ficará inelegível por oito anos

Cunha tem mandato cassado na Câmara
Eduardo Cunha teve seu mandato cassado por quebra de decoro parlamentar (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Após um processo que durou mais de dez meses, Eduardo Cunha teve seu mandato cassado na Câmara dos Deputados na noite desta segunda-feira, 12, por 450 votos a favor, dez contra e nove abstenções.

Cunha ficará inelegível por oito anos devido à Lei da Ficha Limpa, o que significa que está proibido de disputar eleições até 2026. O agora ex-deputado também perde o foro privilegiado, o direito de ser processado e julgado somente no STF.

Um total de 470 deputados participaram da sessão, incluindo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que votaria apenas no caso de empate. Cunha deixou o plenário sob gritos de “adeus” e “fora”.

Eduardo Cunha teve seu mandato cassado por quebra de decoro parlamentar. Ele é acusado de ter mentido ao afirmar em depoimento na CPI da Petrobras no ano passado que não tinha contas no exterior.

Antes da votação, Cunha discursou no plenário da Câmara e mais uma vez negou ter mentido à CPI. O agora ex-deputado também relacionou sua cassação ao processo de impeachment de Dilma Rousseff: “Eu estou pagando o preço de ter meu mandato cassado por ter dado continuidade ao processo de impeachment. É o preço que estou pagando para o Brasil ter ficado livre do PT […] O que quer o PT é um troféu para poder dizer que é golpe […] Alguém tem dúvida que se não fosse minha atuação, teria processo de impeachment?”.

Eduardo Cunha aceitou no ano passado o pedido de impeachment de Dilma, que resultou no afastamento definitivo da petista no último dia 31.

Em entrevista após o resultado da votação, Cunha criticou o governo Temer por ter apoiado a eleição de Rodrigo Maia à presidência da Câmara e afirmou que escreverá um livro relatando os bastidores do impeachment. O agora ex-deputado disse ainda que não irá aderir às delações premiadas da Operação Lava Jato.

“Só faz delação quem é criminoso. Eu não sou criminoso, não tenho que fazer delação”, afirmou Cunha, que é réu em dois processos.

Fontes:
Uol - Câmara dos Deputados cassa mandato de Eduardo Cunha

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *