Início » Brasil » Dallagnol usou Lava Jato para lucrar com palestras, diz site
MENSAGENS VAZADAS

Dallagnol usou Lava Jato para lucrar com palestras, diz site

Em nova série de mensagens reveladas, Dallagnol teria usado a fama como coordenador da Lava Jato para lucrar até R$ 400 mil em 2018

Dallagnol usou Lava Jato para lucrar com palestras, diz site
Dallagnol teria utilizado fama da Lava Jato para lucrar com palestras (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Em uma nova série de mensagens revelada pelo site “Intercept Brasil” e pela Folha de São Paulo, o coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, teria montado um plano de negócios para lucrar com palestras e eventos usando a fama conquistada na operação. Os diálogos foram revelados neste domingo, 14.

Em uma conversa com sua esposa, Dallagnol revelou que, até setembro de 2018, já havia lucrado R$ 232 mil, mas tinha expectativa de fechar o ano em R$ 400 mil com o total das palestras e livros. 

“As palestras e aulas já tabeladas neste ano estão dando líquido 232k [R$ 232 mil]. Ótimo… 23 aulas/palestras. […] Se tudo der certo nas palestras, vai entrar ainda uns 100k [R$ 100 mil] limpos até o fim do ano. Total líquido das palestras e livros daria uns 400k [R$ 400 mil]. Total de 40 aulas/palestras”, escreveu o procurador.

Já no fim de 2018, Dallagnol começou a conversar com o procurador Roberson Pozzobon sobre a constituição de uma empresa. De acordo com um diálogo com sua esposa, Dallagnol afirmou que a empresa seria para “organizar congressos e eventos e lucrar”. No entanto, o coordenador da Lava Jato e seu colega não apareceriam como sócios da companhia para evitar questionamentos.

Em fevereiro deste ano, Dallagnol deu a ideia de que a empresa fosse aberta no nome das esposas. Já a organizadora seria a dona da Star Palestras e Eventos, Fernanda Cunha. Dallagnol, porém, demonstrou preocupações de que uma dia a gerente fosse investigada pela empresa. Pozzobon, então, brincou:

Pozzobon então comentou, em tom jocoso: “Se chegarem nesse grau de verificação é pq o negócio ficou lucrativo mesmo rsrsrs. Que veeeenham”, escreveu. Até o momento, porém, segundo uma pesquisa da Folha de São Paulo, nenhuma empresa ou instituto foi aberto pelas esposas dos procuradores.

O envolvimento de Dallagnol com palestras chamava a atenção desde o primeiro ano da operação Lava Jato. Em 2015, o coordenador da operação justificou, em um dos diálogos, que as atividades compensavam o prejuízo financeiro por causa da Lava Jato.

Isso porque, antes da Lava Jato, Dallagnol fazia trabalhos extraordinários assumindo tarefas de outros procuradores, o que permite aumentar o contracheque. Porém, com a operação, a atividade ficou mais complicada.

“Enfim, acho bem justo e se reclamar quero discutir isso porque acho errado reclamar disso. Acho que o crescimento é via de mão dupla. Não estamos em 100 metros livres. Esse caso já virou maratona”, destacou.

Na época, parlamentares do PT já tinham solicitado a abertura de um procedimento disciplinar no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) devido à atividade de Dallagnol. No entanto, para o CNMP, as palestras de Dallagnol tinham aspecto legal. A lei permite a atividade docente. Segundo o órgão, boa parte dos recursos era doado à filantropia.

Dallagnol justifica suas palestras como uma forma de promover a cidadania e a luta contra a corrupção. Através de uma nota, a Procuradoria no Paraná não reconheceu as mensagens e afirmou que o material “é oriundo de crime cibernético e não pôde ter seu contexto e veracidade comprovado”.

“É lícito a qualquer procurador, como já decidido pelas corregedorias do Ministério Público Federal e do Conselho Nacional do Ministério Público, aceitar convites para ministrar cursos e palestras gratuitos ou remunerados. […] Palestras remuneradas são prática comum no meio jurídico por parte de autoridades públicas e em outras profissões”, destacou a nota.

Fontes:
Intercept Brasil-Deltan Dallagnol usou fama da Lava Jato para lucrar com palestras e livros
Folha de São Paulo-Deltan montou plano para lucrar com fama da Lava Jato, apontam mensagens

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. Rene Luiz Hirschmann disse:

    Este Sr.é inteligente, tem muito que transmitir, pior é o Lula que segundo levantamento feito e “notas fiscais” apresentadas cobrava 300 mil por palestra, sobre o que?, liderança, pode!.

  2. Almanakut Brasil disse:

    Empresa de Lula recebeu em conta R$ 27 milhões por palestras em quatro anos – (O Estado de S.Paulo – 20/11/2017)

  3. Maria Vitoria disse:

    E o nove dedos ???
    Com suas palestras fantasmas ???

  4. Carlos Costa disse:

    Esse Robin junto com o Batman é o paladino da justiça de muitos, meu nunca foi, sempre achei que não eram tão certinhos assim.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *