Início » Brasil » Defesa tenta manter Pizzolato na Itália
Condenado no mensalão

Defesa tenta manter Pizzolato na Itália

Ex-diretor de marketing do BB, preso nesta semana na Itália, rejeita extradição para o Brasil

Defesa tenta manter Pizzolato na Itália
Pizzolato, em 2005, e em 5 de fevereiro de 2014, quando foi preso na Itália (Fonte: Reprodução/Estadão/Polícia de Modena)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O pedido da defesa do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato para que ele respondesse ao processo de extradição em prisão domiciliar foi negado nesta sexta-feira, 07, pela Justiça italiana.

O condenado do mensalão foi preso nesta semana na Itália, e seu pedido de extradição para o Brasil ainda depende do pedido do Supremo Tribunal Federal e da análise do Ministério da Justiça, que, por sua vez, deve formalizar a ação junto à Justiça italiana.  Henrique Pizzolato, que também tem cidadania italiana, rejeita a extradição para o Brasil.

Henrique Pizzolato foi condenado pelos ministros do STF a 12 anos e sete meses de prisão pelos crimes de formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro. Foragido do Brasil, ele foi preso na casa de seu sobrinho em Maranello, no norte da Itália.

De acordo com a Polícia Federal, Pizzolato fugiu do Brasil pela fronteira com a Argentina. A fuga teria acontecido dois meses antes de ser decretada a sua prisão.

Fontes:
G1 - Defesa diz que vai pedir prisão domiciliar para Pizzolato na Itália
Valor Econoômico-Pizzolato tem pedido de liberdade provisória negado na Itália

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. helo disse:

    Ele declarou que entregou os milhões do Banco do Brasil para o PT. A partir daí virou um petista inimigo. Para sua segurança melhor ficar na Itália. Para o bem do Brasil melhor seria contar os nomes de todos do mensalão.

  2. Áureo Ramos de Souza disse:

    Deixa esse CRÁPULA lá mesmo, agora a justiça italiana deveria forçar o PIZZOLATO a dizer a quem foi entregue os milhões do mensalão que eu acredito que tem o cotoco do dedo de Lula

  3. Joaquim Caldas disse:

    Stricto sensu e o lato sensu.
    Pizzo-lato e o Cezare BatPizza.. O crime torna-se erga omnes.Um estilo em latin,mas com as garras Francesas.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *