Início » Brasil » Delação de Youssef pode complicar a irmã
Coluna Esplanada

Delação de Youssef pode complicar a irmã

A delação premiada do doleiro Alberto Youssef atingirá a própria família, em especial a irmã Olga Youssef Soloviov

Delação de Youssef pode complicar a irmã
Doleiro Alberto Youssef (Fonte: Reprodução/Veja)

A delação premiada do doleiro Alberto Youssef atingirá a própria família, em especial a irmã Olga Youssef Soloviov — a ‘Flora’ –, já conhecida da Justiça e das polícias por causa da fraude no Banestado e até por contrabando de cigarros. Olga é o braço do irmão e operava a empresa Intourist num escritório em São Paulo, onde também havia agência de turismo. Para a polícia, é a fachada para os grandes negócios do doleiro. ‘Flora’ virou ré em processo que chegou ao STJ, por operar a conta off-shore June (CC5) em Nova York, na qual teria lavado dinheiro no caso do Banestado.

Conexão NY

É em Nova York, suspeita a PF após seguir o roteiro do dinheiro, que Youssef teria escondido o seu tesouro: milhões e milhões de dólares. Pode vir daí a Lava Jato 8.

Na rota

O trabalho dos peritos é descobrir se há novo dinheiro no exterior administrado por Youssef, e se seria dos comparsas políticos e diretores da Petrobras.

Memória

Em 2003, o MP do Paraná denunciou os irmãos por formação de quadrilha e peculato por desvio de R$ 32 milhões na Prefeitura de Maringá.

Reincidência

Em 2004, a Justiça Federal condenou ‘Flora’ a quatro anos de prisão (convertidos em prestação de serviços) por contrabando de cigarros no Sul.

De Duque, Para Dilma

A presidente Dilma recebeu recados de senadores do PT, no Palácio, de que o ex-diretor da Petrobras Renato Duque a envolveria se ficasse mais uma semana detido. Dois dias depois, coincidência, ou não, Duque foi solto por habeas-corpus em liminar concedida pelo ministro recém-empossado Teori Zavaski, do STF. Mas é só uma coincidência…

De Sanctis 2.0?

Começou uma batalha entre o juiz federal Sérgio Moro e o Supremo — que lembra o embate entre o então juiz Fausto de Sancti e o ministro Gilmar Mendes no caso do banqueiro Daniel Dantas, solto por Mendes duas vezes seguidas. Moro, que toca a Operação Lava Jato, quer encarcerar Duque de novo, com receio de sua fuga do País.

Logo ali

Enquanto a gasolina sobe aqui, a Petrobras no Paraguai virou uma mãe para os hermanos. Entrou na onda de descontos e baixou o preço do litro no país vizinho, a partir de hoje, seguindo a baixa do barril do petróleo no mundo.

Cursinhos na UTI

Dois grandes e conhecidos cursos para ‘concurseiros’ passam por dificuldades em Brasília: reuniões esta semana definem o futuro do Grancursos e do VestCom.

No ar

Tomou posse na quinta-feira no Comando Geral do Ar (COMGAR) o Tenente-Brigadeiro Gerson Machado, formado na turma de 1974. Ele foi comandante dos Super-Tucanos na Amazônia e até hoje pilota os jatos.

Peito aberto

O governador eleito do Mato Grosso, senador Pedro Taques (PDT-MT), questionado quanto à situação atual de transição no governo, foi sucinto: ‘Resistências foram feitas para serem superadas. E existem e são fortes’.

Radiografia do lixão…

Doutora em Serviço Social, Valéria Bastos, professora da PUC-Rio, lança o livro ‘Profissão Catador’, pesquisa que acompanhou os bastidores da remoção de Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, maior lixão da América Latina fechado em 2012.

… e perfil dos catadores

O livro faz uma radiografia dos catadores: são mais de 400 mil no Brasil, têm baixa escolaridade, a maioria é formada por homens, negros e jovens e vivem à margem da sociedade, mas realizam um trabalho ambiental cada vez mais importante.

Notícia ruim

Num país com tantas injustiças, mais esta. O STJ arquivou o processo de investigação sobre as causas da morte do pequeno Marcelo Dino, filho de Flávio Dino, cujas fortes suspeitas recaem sobre o mau atendimento do Hospital Santa Lúcia em Brasília.

Luta por justiça

O governador eleito do Maranhão não cansa da batalha por investigação por erro médico e vai recorrer ao STF.

Ponto Final

‘O PC Farias da Dilma é o João Vaccari’…

Deputado Nilson Leitão PSDB/MT, na Tribuna do Plenário, sobre o tesoureiro do PT

Com Maurício Nogueira e equipe DF, SP e Nordeste

2 Opiniões

  1. nelita disse:

    Ha tantas justiças e injustiça no Brasil, o que não deve continuar acontecendo é a corrupção , a partir do momento em que o condenado e julgado cumpra sua pena sem que tenha algum benefício por parte da justiça as coisa vão mudar, o Brasil tem é que deixar de ter justiça só para negro pobre e ladrão de galinha estes condenados ai nestes escandalos deveriam de pagar por seus crimes, pois isto tudo ai é roubo estão assaltando iguais ou até pior que os bandidos das facções criminosa.

  2. helo disse:

    Só agora entendi a importância de nomear Teori Zavaski

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *