Início » Brasil » Delator da Odebrecht é encontrado morto
RIO DE JANEIRO

Delator da Odebrecht é encontrado morto

Autor de uma das delações mais ecléticas da Lava Jato, Henrique Valladares citou Aécio Neves, CUT, Edson Lobão, o jornalista Diogo Mainardi e a revista Carta Capital

Delator da Odebrecht é encontrado morto
Causas da morte ainda não foram divulgadas (Foto: Reprodução/YouTube)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um dos 78 executivos da Odebrecht que fecharam acordo de delação premiada no âmbito da Operação Lava Jato, o ex-vice-presidente da empreiteira, Henrique Valladares, foi encontrado morto em sua casa na noite da última terça-feira, 18.

A informação foi dada pela coluna do jornalista Lauro Jardim, do Globo. As causas da morte ainda não foram divulgadas.

A delação de Valladares tinha como alvo o senador Aécio Neves (PSDB-MG), o ex-ministro de Minas e Energia Edson Lobão (MDB-MA), lideranças indígenas e da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Valladares disse ter pago R$ 50 milhões a Aécio Neves – verba que teria sido depositada em conta no exterior. Ele também afirmou ter pago R$ 5,5 milhões em propina para Lobão.

Outro citado foi o líder indígena Antenor Karitario, a quem Valladres disse ter pago R$ 5 mil por mês. “Esse cara se tornou até meu amigo, tenho até um cocar lá em casa. O chefe da tribo lá é o Antenor Karitario. Pagava para ele R$ 5 mil por mês, depositado na conta da esposa. E mais R$ 2 mil para o Orlando que deve ser outro cacique lá da tribo”, disse Valladares.

Valladares também disse que lideranças da CUT eram listadas na planilha de propina da Odebrecht como “Barbudos”.

Outros citados na delação foram o jornalista Diogo Mainardi, ex-colunista da Veja, comentarista do ‘Manhattan Connection’ (da GloboNews) e um dos criadores do portal “O Antagonsita”, e o dono da rede de academias Body Tech, Alexandre Accioly – que, segundo o delator, era dono de uma das contas na qual a propina de Aécio era depositada.

Segundo Valladares, a negociação da propina com Aécio se deu em um restaurante no Rio chamado Gero. Na ocasião, Accioly e Mainardi estavam reunidos à mesa com o senador.

Valladares também disse que a Odebrecht pagou R$ 3,5 milhões à revista Carta Capital, a pedido de Guido Mantega e do ex-presidente Lula. A revista se manifestou sobre a acusação na época em que a delação veio à tona. Em dezembro de 2016, a editora Manuela Carta disse que a relação que a revista teve com a empreiteira foi comum a de qualquer outro veículo da imprensa. “O adiantamento foi pago da forma tradicional: por meio de anúncios e patrocínios de eventos. […] Regularmente [a Odebrecht] anuncia e patrocina eventos em diversos veículos, entre eles, o próprio Globo. Carta Capital não sabe e não tem obrigação de saber de onde vieram os recursos”, argumentou a editora, segundo noticiou na época o portal Comunique-se.

Em abril de 2017, a publicação tornou a abordar a questão, em nota na qual que ressalta que as declarações dadas por Valladares na delação “comprovam a normalidade do adiantamento publicitário à revista”.

Já Mainardi respondeu através de um vídeo, publicado em abril de 2017, no qual teceu duras críticas à revista Fórum, que replicou a delação de Valladares na época, e contra o editor-chefe da publicação, o jornalista Renato Rovai. No vídeo, Mainardi diz que vai processar a revista Fórum e, sem apresentar provas, chama Rovai de “bandido” e “criminoso” e diz que foi Rovai quem recebeu propina.

Na ocasião, Rovai respondeu às críticas por meio de uma postagem nas redes sociais.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Roberto Henry Ebelt disse:

    Nada de novo. O Arbeiter Partei brasileiro tem experiência em calar bocas indiscretas. Falando nisso, o que deram as investigações sobre o assassinato de Celso Daniel? A Raquel mandou federalizar as investigações também ou deixou de lado para se dedicar a marielle??? Nosso projeto de país está chegando a níveis africanos. Parece até que o Roberto Mugabe (que o Diabo o tenha junto com Stalin, Mao, Fidel, Chaves, Trrrrrotsky e Guevara) fez escola no PT.

  2. DINARTE DA COSTA PASSOS disse:

    É isso aí, enquanto a delação se estendia contra o LULA e o PT nada de mal aconteceram com os delatores. Mas quando começou envolver “AÉCIO” e outros milicianos a organização entrou em ação e vai entrar cada vez mais. Se tentarem denunciar os cupinchas da “Velha Ordem Fascistas” vai morrer mais gente!

    AGUARDEM SÓ PARA VER O QUE VAI ACONTECER! DEPOIS DIZEM QUE A ESQUERDA É EXTREMISTA E INTOLERANTE…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *