Início » Brasil » Deportações de venezuelanos crescem 824% em Roraima
CRISE HUMANITÁRIA

Deportações de venezuelanos crescem 824% em Roraima

Muitos venezuelanos estão no Brasil de forma ilegal para fugir da crise de abastecimento em seu país de origem

Deportações de venezuelanos crescem 824% em Roraima
A fronteira entre os dois países é seca, ou seja, qualquer pessoa pode caminhar até o país vizinho sem passar por órgãos de fiscalização (Imagem: Flickr/Gilvandro Furtado)

O número de venezuelanos deportados do Brasil em Roraima, onde o país faz fronteira com a Venezuela, saltou 824% desde 2015. Segundo dados da Polícia Federal (PF), Este ano, já foram registrados 445 casos de deportação. Em 2015, foram 54.

Segundo o governo de Roraima, 30 mil venezuelanos já cruzaram a fronteira por conta da crise de abastecimento que assola a Venezuela. A informação é do jornal Folha de S. Paulo. Roraima já classifica a situação de crescimento de deportações como crise humanitária.

Leia mais: ONG expõe gravidade da crise humanitária na Venezuela
Leia mais: Entrada de venezuelanos em Roraima já é vista como crise humanitária

Segundo a PF, entre 13 de outubro do ano passado e deste ano, 58.463 venezuelanos entraram no Brasil por Pacaraima, uma cidade fronteiriça. O número se refere ao trânsito, já que um estrangeiro pode ter entrado várias vezes. O número expressivo também tem relação com o fato da fronteira entre os dois países ser seca, ou seja, qualquer pessoa pode caminhar até o país vizinho sem passar por órgãos de fiscalização.

De acordo com o governo de Roraima, a maioria dos venezuelanos que está no Brasil está de forma irregular. No total, 1.805 venezuelanos pediram refúgio ao Brasil neste ano, segundo o Ministério da Justiça, enquanto no ano passado foram 825. Para piorar, há pedidos de análise de refúgio que só serão processados em fevereiro de 2018. Segundo a Polícia Federal, a documentação referente aos pedidos de refúgio é enviada ao Conselho Nacional de Refugiados (Conare) para análise. Para o governo de Roraima, a maioria dos pedidos de refúgio não será aceita, já que não têm relação com fuga de guerra ou violação de direitos humanos no país de origem.

Fontes:
Folha de S.Paulo-Deportações de venezuelanos na fronteira com Roraima crescem 824%
Governo do Estado de Roraima-Secretário cobra atenção para situação de venezuelanos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Roberto1776 disse:

    Recebemos haitianos cheios da grana (pagaram mais de 5.000 dólares para entrar por baixo do pano no Acre petista) e deportamos nossos vizinhos venezuelanos?
    QUE PAÍS É ESTE?

  2. Ludwig Von Drake disse:

    Durante o tempo da abastança, os roraimenses iam para Margarita passar férias nababescas com câmbio a 23 por um; e pagando centavos por litro de gasolina, “la nafta”, como “dicem los hermanos”. Ajudaram a quebrar o país. “Ahora es él momento de la retribución”. Mira!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *