Início » Brasil » Uma em cada quatro brasileiras tem sintomas de depressão pós-parto
ESTUDO DA FIOCRUZ

Uma em cada quatro brasileiras tem sintomas de depressão pós-parto

Pesquisa contou com a participação de 23.896 mulheres entre 6 e 18 meses após o parto

Uma em cada quatro brasileiras tem sintomas de depressão pós-parto
Taxa de depressão pós-parto em países de baixa renda é de 19,8% (Fonte: Reprodução/Thinsktock)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um estudo da Escola Nacional de Saúde Pública, da Fiocruz, revelou que cerca de uma em cada quatro mulheres apresenta sintomas de depressão pós-parto no Brasil.

A pesquisa, que contou com a participação de 23.896 mulheres entre 6 e 18 meses após o parto, será publicada no Journal of Affective Disorders.

Em entrevista à BBC Brasil, Mariza Theme, que liderou a pesquisa, afirmou que “é a primeira vez que temos um estudo no Brasil com tantas mulheres distribuídas por todos os estados do país, e os resultados mostram que o número de mães que apresentam sintomas está acima da média internacional”.

De acordo com a OMS, em média, a taxa de depressão pós-parto em países de baixa renda é de 19,8%. O estudo da Fiocruz mostra que no Brasil o índice é de 26,3%, superior também ao registrado em países europeus, nos EUA e na Austrália.

A pesquisadora Mariza Theme ressalta a necessidade de o governo monitorar o problema no pré-natal e após o parto, uma vez que “sem ter essa questão incorporada de fato e de forma sistemática à rotina do SUS, essas mulheres não são identificadas, e portanto não são tratadas. Estão soltas por aí, sofrendo com um problema que pode ter reflexos no desenvolvimento da criança e na saúde das mães”.

Em nota, o Ministério da Saúde afirmou que oferece atendimento integral e gratuito às gestantes nos períodos pré-natal e pós-parto nas Unidades Básicas de Saúde e que os profissionais que acompanham a mulher “têm capacitação e qualificação para identificar, a qualquer momento, sinais de sofrimento mental e possíveis mudanças de comportamento para intervir da melhor forma possível”.

Ainda de acordo com o estudo da Fiocruz, a maioria das mulheres brasileiras que sofre com depressão pós-parto tem em média 25,6 anos, é da cor parda, de baixa condição socioeconômica, com antecedentes de transtorno mental, hábitos não saudáveis e em geral já teve outros filhos e não planejou a gravidez.

Fontes:
BBC Brasil - ‘Pensei em me matar’: 1 em 4 mulheres sofrem de depressão pós-parto no Brasil

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    A palavra “maioria” enfraquece qualquer pesquisa, pois generaliza. Segundo a pesquisa, a depressão pós-parto vem à reboque de diversos outros problemas, como pobreza, desinformação, etnia e antecedentes de transtorno mental. Portanto a depressão é anterior a gravidez.
    Logo estarão defendendo o aborto para as mulheres que tenham esses “sintomas”.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *