Início » Brasil » Deputado Pedro Fernandes pode assumir Ministério do Trabalho
NOVO MINISTRO

Deputado Pedro Fernandes pode assumir Ministério do Trabalho

O parlamentar foi o indicado pelo PTB para assumir a pasta, que ficou vaga após a saída de Ronaldo Nogueira

Deputado Pedro Fernandes pode assumir Ministério do Trabalho
Engenheiro civil e bancário, Pedro Fernandes está no PTB desde 2003 (Foto: Gilmar Felix/Câmara dos Deputados)

O deputado federal Pedro Fernandes (PTB-MA) pode assumir o Ministério do Trabalho. O parlamentar foi indicado pelo seu partido para se tornar ministro após Ronaldo Nogueira (PTB-RS) anunciar a sua saída da pasta na última quarta-feira, 27.

O ex-ministro Nogueira vai disputar as eleições de 2018 para o cargo de deputado federal. De acordo com o presidente do PTB, Roberto Jefferson, Pedro Fernandes é consenso no partido, e sua posse será marcada para a próxima quinta-feira, 4.

Engenheiro civil e bancário, o parlamentar tem 68 anos, está no PTB desde 2003 e em seu quinto mandato consecutivo na Câmara dos Deputados. Ele é investigado desde 2013 em um inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que apura o crime de peculato – por, supostamente, ter nomeado um funcionário fantasma na Câmara em 2008. O inquérito corre em segredo de Justiça.

Fernandes já passou pelo PSDB, PSD e PFL, sendo secretário de Estado na gestão de Roseana Sarney. Na Câmara dos Deputados, o parlamentar votou pelo arquivamento das denúncias contra o presidente Michel Temer, contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e a favor da reforma trabalhista.

Saída de Nogueira

O agora ex-ministro do Trabalho Ronaldo Nogueira entregou sua carta de demissão ao presidente Michel Temer na última quarta-feira, 27, para poder disputar as eleições de 2018, concorrendo como deputado federal. Na reunião de desligamento estavam presentes também o presidente do PTB, Roberto Jefferson, e o líder do partido na Câmara dos Deputados, Jovair Arantes.

O encontro não constava na agenda de Temer, sendo incluído após o Palácio do Planalto confirmar o motivo da reunião. Jovair Arantes informou que o ex-ministro deixou o cargo para ficar mais com a família antes de começar a se dedicar à campanha para concorrer por um lugar na Câmara.

Durante o tempo de Ronaldo Nogueira como ministro, foi aprovada a Reforma Trabalhista, com as novas leis entrando em vigor no último dia 11 de novembro.

Em sua trajetória no Ministério do Trabalho, Nogueira também se envolveu em uma grande polêmica referente ao trabalho escravo ao publicar uma portaria que alterava a fiscalização. Diante de críticas de diferentes órgãos, entre eles a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a mudança foi suspensa pelo Superior Tribunal Federal (STF).

“Com a vigência da Lei da Modernização Trabalhista quebramos 75 anos de imobilismo, e o futuro finalmente chegou em terras brasileiras. Saímos de um modelo de alta regulação estatal para uma forma moderna de autocomposição dos conflitos trabalhistas, colocando o Brasil ao lado das nações mais desenvolvidas do mundo”, escreveu Nogueira em sua carta de demissão.

Fontes:
Gaúcha ZH - Indicado para Ministério do Trabalho votou contra impeachment de Dilma
G1 - Ronaldo Nogueira pede demissão do ministério do Trabalho

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Beraldo disse:

    Tinha de ter sujeira na ficha, condição sine qua non, para integrar o PCB – Primeiro Comando do Brasil, dando ordens de dentro da Penitenciária Domiciliar de Segurança Máxima do Planalto (sem tornozeleira).

    k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k k

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *