Início » Brasil » Desastre de Mariana completa três anos
TRAGÉDIA AMBIENTAL

Desastre de Mariana completa três anos

Episódio deixou 19 mortos e muitas 'marcas' nas vidas dos moradores

Desastre de Mariana completa três anos
Um novo distrito de Bento Rodrigues está sendo construído (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Há exatamente três anos a região de Mariana enfrentou a maior tragédia ambiental já registrada no Brasil com o rompimento da barragem da mineradora Samarco.

O barro e os escombros hoje estão cobertos pelo mato. O episódio deixou 19 mortos e muitas “marcas” nas vidas dos moradores.

Cerca de 400 famílias que tiveram suas casas destruídas pela lama ainda aguardam a reconstrução de suas comunidades. O cronograma, que foi divulgado há dois anos, não foi cumprido e os moradores dos distritos de Bento Rodrigues e Paracatu, que são vinculados a Mariana, e de Gesteira, que é vinculado a Barra Longa, ainda não conseguirão voltar para as suas comunidades no próximo ano.

A reconstrução deve ser feita pela Fundação Renova, criada justamente para reparar os danos provocados pelo desastre e que surgiu de um acordo entre a União, os governos de Minas Gerais e do Espírito Santo, a Samarco e suas acionistas Vale e BHP Billiton.

As obras estão atrasadas em Bento Rodrigues, porém em andamento. Em maio foi implantado o canteiro de obras, as licenças foram obtidas em julho e algumas vias já começaram a ser reabertas. Em seguida deve ser iniciada a instalação da rede de esgoto e posteriormente a pavimentação. A previsão é de que a obra seja concluída e entregue em agosto de 2020.

Cerca de 240 famílias serão reassentadas no novo distrito de Bento Rodrigues. Os próprios moradores aprovaram o projeto urbanístico e escolheram o terreno, onde antes havia uma produção de eucalipto.

No distrito de Paracatu, onde serão reassentadas cerca de 140 famílias, as obras ainda não foram iniciadas. Primeiro foi preciso alterar o plano diretor. O projeto urbanístico foi aprovado em setembro. Agora é preciso aguardar o licenciamento para iniciar as obras.

Em Gesteira, a situação é um pouco mais complicada. Ainda é preciso concluir a compra do terreno para a reconstrução da nova comunidade, que irá atender 37 famílias.

Fontes:
EBC - Tragédia de Mariana completa três anos; saiba como está situação dos locais atingidos
EBC - Sem início de obras, moradores de Mariana mostram apreensão

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *