Início » Brasil » Desperdício de água potável causa prejuízo anual de mais de R$ 10 bilhões
BRASIL

Desperdício de água potável causa prejuízo anual de mais de R$ 10 bilhões

Estudo aponta que desperdício ocorre por causa de vazamentos, erros de leitura, roubos e fraudes

Desperdício de água potável causa prejuízo anual de mais de R$ 10 bilhões
Brasil desperdiçou 38% da água potável em 2016 (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um estudo do Instituto Trata Brasil revelou que, em 2016, o Brasil desperdiçou 38% da água potável, o que gerou um prejuízo de mais de R$ 10 bilhões. Os números foram obtidos pelo portal G1.

De acordo com o estudo, baseado em dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), o desperdício ocorre por causa de vazamentos nas tubulações, erros de leitura de hidrômetros, roubos e também fraudes.

O índice de perdas na distribuição de água em 2016 foi o maior em um período de cinco anos. O percentual variou de 36,7% a 37% entre 2012 e 2015, e subiu para 38,1% em 2016.

Édison Carlos, presidente do Instituto Trata Brasil, ressaltou que a crise hídrica de São Paulo pode ter contribuído para o aumento do desperdício, pois com a retomada do aumento do volume de água e da pressão, novos vazamentos apareceram.

Outros municípios que não passaram por crise, no entanto, também não melhoraram seus índices de desperdício de água potável. A maior parte das grandes cidades perde entre 30% e 45%.

O presidente do instituto ressaltou que as perdas tendem a piorar. “As redes vão se deteriorando, novos vazamentos vão aparecendo, bem como novos furtos d’água”, afirmou.

Ainda de acordo com o estudo, o prejuízo gerado em 2016 por conta do desperdício de água corresponde a 92% de todo o valor investido pelo setor de saneamento básico naquele mesmo ano em todo o país.

Fontes:
G1 - Desperdício de água potável aumenta no Brasil, e perdas chegam a mais de R$ 10 bilhões ao ano, aponta estudo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *