Início » Brasil » Dilma corre contra o tempo
IMPEACHMENT

Dilma corre contra o tempo

Presidente cumpre agenda extensa às vésperas da votação do impeachment no Senado

Dilma corre contra o tempo
A presidente durante a cerimônia do anúncio de novas universidades federais no Planalto (Foto: Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A presidente Dilma Rousseff vem realizando uma maratona de eventos e gastando muita sola de sapato às vésperas do seu esperado afastamento do cargo pelo Senado este mês. A ideia é apresentar uma agenda favorável aos movimentos sociais de esquerda historicamente ligados ao PT e que compõem sua base política.

Nesta segunda-feira, 9, ela assinou um projeto de lei que cria cinco novas universidades federais nos estados de Goiás (2), Piauí, Tocantins e Mato Grosso. Na mesma cerimônia, realizada no Salão Nobre do Palácio do Planalto, Dilma também inaugurou 224 obras em 38 universidades federais e prometeu construir 41 novos campi. À tarde, reuniu-se com o presidente do Parlamento do Mercosul, Jorge Taiana, e às 18h estará em Goiás para inaugurar obras no aeroporto da capital goiana.

Na terça-feira passada, a presidente anunciou o Plano Safra, e na quarta, o Plano Agrícola e Pecuário — dois planos que costumam ser lançados apenas em junho.

Na quinta-feira, Dilma esteve no Pará para inaugurar a usina de Belo Monte e unidades do Minha Casa Minha Vida. Na sexta, visitou a transposição do Rio São Francisco, em Pernambuco, e participou de outra cerimônia do programa habitacional Minha Casa Minha Vida. No sábado, inaugurou uma sede da Embrapa, em Tocantins.

No dia 28 de abril, Dilma assinou um decreto permitindo a travestis e transexuais utilizarem o nome social e terem a identidade de gênero reconhecida no serviço público federal. A presidente também ampliou de cinco para 20 dias a licença paternidade no funcionalismo público.

No dia 29 de abril, ela prorrogou o programa Mais Médicos por mais três anos, permitindo que médicos formados no exterior e estrangeiros continuem a trabalhar no país sem revalidar o diploma durante este período.

A presidente também pediu que sua equipe avance ao máximo a demarcação de terras indígenas para “pagar uma dívida com os povos tradicionais”. No dia 1º de maio, Dia do Trabalho, ela também anunciou um reajuste de 9% no programa Bolsa Família.

 

 

 

 

Fontes:
O Globo - Dilma anuncia no Planalto cinco novas universidades federais
Gazeta Digital - Dilma faz maratona de inaugurações e desengaveta medidas sociais

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    De que adianta inaugurar novas universidades federais se as que existem estão entregues às baratas. Vai democratizar o acesso à . . . nada.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *