Início » Brasil » Dilma defende opção de Marta Suplicy de divulgar a carta de demissão
Ministério da Cultura

Dilma defende opção de Marta Suplicy de divulgar a carta de demissão

Presidente afirma que já conhecia o conteúdo da carta. Ex-ministra deseja se candidatar à prefeitura de São Paulo

Dilma defende opção de Marta Suplicy de divulgar a carta de demissão
Ex-ministra lutará por candidatura à prefeitura e cogita até trocar de partido. (Reprodução/Ailton de Freitas)

Dilma Rousseff negou ter dado prazo para que os ministros saiam de seus cargos. A presidente afirmou que já sabia da saída de Marta Suplicy do Ministério da Cultura e que conhecia o teor do conteúdo da carta, divulgada pela ex-ministra na última terça-feira, 11.

Leia mais: Marta Suplicy entrega carta de demissão e não é mais ministra da Cultura

“Não estabeleci prazo para ninguém sair. O Palácio não fala, é integrado por paredes mudas. Só quem fala sobre reforma é essa pessoa modesta que vos fala aqui”, disse a presidente em Doha, onde encontrou líderes locais.

A presidente afirmou que a reforma ministerial será feita de forma gradual e minimizou o fato de Marta divulgar a carta de demissão em suas redes sociais. “A ministra Marta não fez nada de diferente, de errado, não teve atitude incorreta, seria uma injustiça [criticá-la]. Ela me disse o teor da carta antes de eu viajar. Logo depois da minha eleição, disse que sairia e eu aceitei. Ela me disse que enviaria uma carta”, afirmou Dilma.

Perguntada sobre o fato de a ex-prefeita de São Paulo desejar que ela fosse “iluminada para escolher uma equipe econômica e independente para resgatar a credibilidade do governo”, a presidente se limitou a dizer que é um direito da ex-ministra manifestar opinião.

Marta Suplicy deve se candidatar à Prefeitura de São Paulo

Após deixar o Ministério da Cultura, Marta Suplicy já teria manifestado ao ex-presidente Lula o desejo de disputar a sucessão à Prefeitura de São Paulo. O Partido dos Trabalhadores (PT) tende majoritariamente à reeleição de Fernando Haddad, por esse motivo Marta cogita deixar o partido.

Em 2014, a ex-ministra desejava disputar o governo de São Paulo e foi convencida por Lula a ceder a vez ao ex-ministro Alexandre Padilha. Padilha teve apenas 18% dos votos válidos no estado e ficou em terceiro lugar. Marta acredita que sua candidatura poderia ter mais sucesso. Essa derrota reforçou o desejo de Marta em lutar pela Prefeitura em 2016 e pleitear a realização de prévias.

“Marta é um grande quadro, mas, neste momento, o mais correto para o PT é a reeleição do prefeito Haddad. A avaliação do prefeito vem melhorando, ele vem dialogando bem com a população e o mais natural é a sua reeleição”, concluiu Fiorilo, que quer evitar a realização de prévias no partido.

Fontes:
Folha-Dilma defende Marta e diz que não deu prazo para ministros saírem
O Globo-Projeto de Marta Suplicy é disputar prefeitura de São Paulo

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *