Início » Brasil » Dilma é alvo de manifestantes durante inauguração da Casa da Mulher Brasileira em MS
Gritos de 'Impeachment'

Dilma é alvo de manifestantes durante inauguração da Casa da Mulher Brasileira em MS

Cerca de 50 pessoas protestavam no local e foram impedidas de entrar no evento com faixas e cartazes que pediam o impeachment da presidente

Dilma é alvo de manifestantes durante inauguração da Casa da Mulher Brasileira em MS
Em evento que contou com a presença da presidenta Dilma Rousseff, manifestantes levaram faixas de protestos e gritavam 'impeachment' (Reprodução/Rodrigo Grando)

Em sua primeira viagem oficial a um município brasileiro desde que iniciou o segundo mandato, na manhã desta terça-feira, 3, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, a presidente Dilma Rousseff foi alvo de manifestantes que pediam o seu impeachment.

Dentro do grupo de cerca de 50 pessoas que protestavam estavam militantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra), da Contag (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura) e do Sindicato dos Servidores do Judiciário Federal em Mato Grosso do Sul. Os manifestantes foram proibidos de entrar no evento com faixas e cartazes de protestos.

Dilma foi ao município para participar da inauguração da Casa da Mulher Brasileira, que é um novo modelo de atendimento às vítimas de violência contra a mulher e que deve ser implantado em todas as capitais. O local reúne em um mesmo prédio delegacia especializada, Defensoria Pública, vara de Justiça e clínica de apoio psicológico.

Ao chegar ao local, Dilma não viu os manifestantes e, durante seu discurso, falou sobre a iniciativa e as ações para diminuir a violência contra as mulheres. No evento, a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, e o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte, do PP, foram vaiados por parte da plateia presente.

Pedido de impeachment ganha fôlego

A abertura de um processo de impeachment contra a presidente ganhou força após a divulgação de um parecer jurídico do advogado Ives Gandra Martins sobre a viabilidade da abertura de um processo de impeachment baseado nas descobertas de crimes e irregularidades na Petrobras. O parecer de Martins é favorável à abertura do processo.

Em artigo de opinião publicado pela Folha nesta terça-feira, 3, o advogado negou ter sido contratado por uma empreiteira. Martins afirmou ainda que a insistência de Dilma em manter a mesma diretoria da estatal envolvida nos escândalos de corrupção durante o primeiro e o segundo mandato caracteriza improbidade por culpa.

Fontes:
Folha-Manifestantes gritam 'impechment' em evento que recebe Dilma em MS
Folha-A hipótese de culpa para o impechment

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *