Início » Brasil » Dilma é aplaudida e vaiada no Congresso
LEGISLATIVO

Dilma é aplaudida e vaiada no Congresso

Dilma compareceu à abertura do ano legislativo para tentar se reaproximar do Congresso

Dilma é aplaudida e vaiada no Congresso
Sessão solene do Congresso Nacional para abertura do ano legislativo (Foto: Gustavo Lima/ Câmara dos Deputados)

Na última terça-feira, 2, a presidente Dilma Rousseff compareceu à abertura do ano legislativo no Congresso. A presença de Dilma no evento foi um gesto simbólico, uma tentativa de se aproximar dos parlamentares. Em seu discurso, Dilma falou, principalmente, de medidas econômicas para enfrentar a crise.

Em sua fala, intercalada por aplausos e vaias, a presidente defendeu a aprovação de uma reforma da Previdência e a utilização dos recursos do FGTS para incentivar os empréstimos consignados, além de apelar pela aprovação da Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras, mais conhecida como CPMF.

Ao defender a reforma das regras de aposentadoria, Dilma afirmou que vai respeitar os direitos adquiridos, ou seja as pessoas que estão para se aposentar não seriam afetadas. Segundo ela, a reforma envolveria um “adequado” período de transição. “Não vamos tirar direitos das brasileiras e dos brasileiros”, disse Dilma, sendo aplaudida.

A presidente foi vaiada quando defendeu a volta da CPMF, o chamado “imposto do cheque”. A ideia é que o governo cobre uma taxa de 0,2% sobre todas as transações bancárias de pessoas físicas e empresas para ajudar a cobrir o rombo da Previdência Social. “Peço que considerem a excepcionalidade do momento, que torna a CPMF a melhor solução disponível para ampliar, no curto prazo, a receita fiscal”, disse Dilma. No passado, o imposto provisório foi prorrogado quatro vezes. A presidente também foi vaiada ao citar a utilização dos recursos do FGTS para incentivar os empréstimos consignados.

A presidente quis mostrar empenho em cortar despesas, afirmando que em 2015 o governo reduziu 10,2% de seus gastos de custeio. Só que neste cálculo, a despesa com a energia elétrica foi desconsiderada. A presidente prometeu encaminhar propostas que limitem os gastos públicos e defendeu uma meta fiscal flexível. Além disso, ela disse que o aumento do salário mínimo para R$ 880 preservou a renda do trabalhador.

 

Fontes:
O Globo-Dilma faz apelo ao Congresso por ajuda para enfrentar recessão
G1-Entenda o que é a CPMF e como ela afeta sua vida

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Os que vivem à sombra do poder aplaudiram, os mal-educados vaiaram. Gostei da Benedita da Silva, que permaneceu impávida, sem esboçar reação. Demonstrou uma dignidade acima da média.

  2. Luiz disse:

    TALVEZ EU SEJA MAL-EDUCADO, POIS ELA MERECE É OVO PODRE, E OUTRA COISA, O PAÍS É MAL ADMINISTRADO, ROUBALHEIRA EM TODOS OS LUGARES, 24000 CARGOS DE SEI LÁ O QUE, FANTASMA GANHANDO MAIS DE 13000 REAIS, AGORA ELA VEM NESTA CARA DE PAU DESAVERGONHADA PARA OS POLÍTICOS ACEITAREM A VOLTA DA CPMF PARA COBRIR ROMBOS QUE ELES MESMO FIZERAM? DUAS VEZES QUE EXISTIU ESTE IMPOSTO, ERA PARA A SAÚDE, AONDE FOI PARAR, FOI DESVIADO PARA TODOS OS LUGARES, MENOS PARA A SAÚDE, ELA CONTINUA UM CAOS. EU NÃO ACREDITO MAIS NESTES POLÍTICOS. TENHO 70 ANOS E ESCUTO A MESMA LADAINHA DESTES HIPÓCRITAS, O PAÍS SÓ MELHOROU NA ÉPOCA DOS MILITARES, QUANDO O CRESCIMENTO FOI DE 7%. QUEM DUVIDAR É SÓ PESQUISAR. AGORA, NESTES 3 MANDATOS DO PT ESTE PARTIDO PODRE, AI SIM, O CAOS ESTA FORMADO, E O BRASILEIRO AINDA ACREDITA NESTE MALDITO PARTIDO POLÍTICO.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *