Início » Brasil » Dilma estuda substituir Mercadante na Casa Civil, diz jornal
Por Nome fora do PT

Dilma estuda substituir Mercadante na Casa Civil, diz jornal

Reportagem da Folha diz que presidente notou que precisa fazer um 'movimento de impacto' político para tentar sair da crise que afeta o governo

Dilma estuda substituir Mercadante na Casa Civil, diz jornal
Aloizio Mercadante, ministro da Casa Civil (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

A presidente Dilma Rousseff avalia substituir o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, por um nome fora do PT e que atue como uma espécie de primeiro-ministro, segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo.

Ainda de acordo com o jornal, assessores de Dilma afirmaram que a presidente notou que precisa fazer um “movimento de impacto” político para tentar sair da crise que afeta o governo.

Dilma estaria cogitando a possibilidade de substituir Mercadante até mesmo por alguém de fora da política, mas que seja bem aceito na base aliada e na oposição. O objetivo seria melhorar a governabilidade e reduzir as derrotas no Congresso.

A saída de Mercadante como parte da solução para a crise já havia sido defendida anteriormente pelo ex-presidente Lula e pelo PMDB.

Ministros ouvidos pelo jornal afirmam, no entanto, que Mercadante não sairá do governo e que deve ser transferido para outro ministério na reforma da Esplanada que o governo promete realizar em breve.

A Folha ressaltou ainda que a ideia é que o novo ministro da Casa Civil consiga “passar segurança ao meio político”.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Dilma Rousseff estuda trocar ministro da Casa Civil

1 Opinião

  1. carlos alberto martins disse:

    o afastamento de mercadante do cargo que tem,dará oportunidade de dilma colocar outro politico corrupto na vaga,o,qual também irá mamar nas tetas do governo.quanto as reformas anunciadas pela incompetente será uma grande mentira,éla apenas irá transferir sua quadrilha para outros setores,sem nenhuma perda politica ou financeira,mantendo todos unidos pela regencia de lula e seus asseclas.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *