Início » Brasil » Dilma se reúne com Levy para traçar novos planos econômicos
Economia Renovada

Dilma se reúne com Levy para traçar novos planos econômicos

A presidente e futuro ministro da Fazenda já começaram a montar a estratégia para devolver a credibilidade ao governo

Dilma se reúne com Levy para traçar novos planos econômicos
Levy enfrenta rejeição de aliados do governo (Foto: Reprodução/Dida Sampaio/Estadão)

O novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, só deve ser anunciado oficialmente na próxima quinta-feira, 27, porém já se reuniu com a presidente Dilma Rousseff. O motivo é acelerar a montagem de um pacote econômico para resgatar a credibilidade do governo. A nova equipe, que contará com Nelson Barbosa no Ministério do Planejamento e a manutenção de Alexandre Tombini no Banco Central, tem perfil diferente da escolhida no primeiro mandato de Dilma.

Para a sua equipe, Levy quer chamar Eduarda La Rocque para ocupar o cargo no Tesouro Nacional. Eduarda formou-se em economia na PUC-Rio. Atualmente, é presidente do Instituto Pereira Passos (IPP) da Prefeitura do Rio de Janeiro e já foi Secretária da Fazenda durante o mandato de Eduardo Paes na cidade.

O atual ocupante do cargo no Tesouro Nacional, Arno Augustin, deve ser indicado por Dilma para a presidência da Itaipu Binacional. Outras mudanças, fora da área econômica, também devem ocorrer no governo. Ex-governador da Bahia, Jaques Wagner é cotado para a o Ministério de Comunicação e Miriam Belchior deve ser deslocada do Planejamento para o Ministério de Minas Energia, até então ocupada por Edson Lobão, que teve seu nome envolvido na Operação Lava-Jato.

Racha na base aliada

O partido que representa a principal base aliada do governo, o PMDB, está contrariado com as mudanças nos ministérios. A perda de espaço no governo e a indicação de Kátia Abreu (PMDB-TO) para o ministério da Agricultura geraram uma crise dos aliados com os governantes. Alguns membros do PT também não gostaram da indicação para a Agricultura.

A cúpula do PT defende a indicação de Kátia, afirmando que ela está na pasta para gerir o agronegócio, enquanto o Desenvolvimento Agrário irá tratar da reforma no setor. Sem conseguir demover a presidente da ideia, o PMDB desistiu de bater de frente nesse ponto e voltou as atenções para colocar o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB), no Ministério do Turismo. O partido também quer colocar Elizeu Padilha (PMDB) no governo.

A manutenção de Moreira Franco na Aviação Civil também é reivindicada pelos aliados do governo, que ainda querem cargos para Eunício Oliveira (CE) e Eduardo Braga (AM), dois candidatos derrotados nas eleições ao governo de seus respectivos estados. O partido estipula essas condições como um modo de manter uma base de apoio em sintonia e a governabilidade.

A presidente já teria se manifestado contrária a abrigar candidatos derrotados em seu governo, exceção feita ao senador Armando Monteiro (PTB), que foi derrotado na disputa ao governo de Pernambuco e ficará com a cadeira de Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior.

Fontes:
Estadão-Dilma se reúne com futuro ministro da Fazenda para acelerar ações econômicas

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *