Início » Brasil » Dirceu mira Lula e Dilma em autobiografia
Coluna Esplanada

Dirceu mira Lula e Dilma em autobiografia

Vem aí um livro bomba, escrito por quem o PT menos esperava: o ex-ministro José Dirceu

Dirceu mira Lula e Dilma em autobiografia
Dirceu desabafou estar ‘muito magoado’ com Dilma e Lula (Fonte: Reprodução)

Vem aí um livro bomba, escrito por quem o PT menos esperava: o ex-ministro José Dirceu. Condenado no Mensalão, cumprindo hoje pena domiciliar, mas de novo na mira da Justiça e com risco de ser preso no escândalo do Petrolão, Dirceu escreve sua autobiografia. A amigos que o visitaram em sua casa nos últimos dias, em Brasília, Dirceu desabafou estar ‘muito magoado’ com a presidente Dilma e o ex-presidente Lula. ‘Eles me deixaram sozinho, me abandonaram’, comentou para um deles, amigo de longa data e conterrâneo de Passa Quatro (MG).

Sua versão

Dirceu confidenciou que levanta material para sua biografia com histórias sobre a sua recente prisão — uma injustiça, na sua visão — e a ‘equivocada’ condenação pelo STF.

Fotos de infância

O ex-ministro juntará ao livro fotos de um amigo de infância de Passa Quatro, um dos pioneiros de Brasília, que chegou à capital com a família após a inauguração por de JK.

Em família

Já existem esboços de páginas, com fotos, sobre Simone, a atual esposa, e M.A., a filha de quatro anos do ex-dirigente petista, que residem com ele no Lago Sul.

Antes tarde…

Dirceu pretende lançar a autobiografia o quanto antes, diante da decisão do STF de liberar as biografias não-autorizadas. Ele já foi alvo de uma, do jornalista Otávio Cabral.

Sem quebra-molas

A toda velocidade, sem preocupação com os gastos correntes, o Governo federal criou sem alarde uma estatal com sete funcionários. Está no portal da Transparência: trata-se da Empresa Brasileira de Planejamento de Transportes, autarquia subordinada ao Ministério dos Transportes.

Estatal Frankenstein

A pequena-grande nova estatal é composta por um servidor cedido da Câmara dos Deputados, outro cedido pelo DNIT e cinco cedidos pelo Ministério do Planejamento. Sobre o que atuarão, é um mistério.

É contra…

Em palestra ontem no Instituto de Cultura e Cidadania no Rio, sobre os 25 anos do Estatuto da Criança e Adolescente, o jurista Aurélio Wander — um dos mais conceituados da cidade — criticou a proposta aprovada da redução da maioridade penal. Segundo Wander, a PEC amplia a criminalização da população marginalizada.

Justificativa

Essa população é ‘criminalizada nos presídios e cujos ancestrais sustentaram a economia rural brasileira’. Fala dos filhos de pobres, pardos e negros, 85% dos presos.

Olho no Fundo

Hoje, o próprio ministro do Trabalho, Manoel Dias, preside a 148ª Reunião Ordinária do Conselho Curador do bilionário FGTS. Tem muita gente de olho nos investimentos.

Calma, gente!

Alvo de representação criminal de Lula, o senador Ronaldo Caiado — que o chamou de bandido — causou polêmica no Twitter. Presidente do PT, Rui Falcão o mandou lavar a boca, numa menção. Caiado concordou: ‘Lula é bactéria com poder de contaminação’.

Bate-boca em casa

Mas Caiado também já foi alvo de chacota, em público, e por ex-aliado. Em artigo publicado em Goiás, o ex-senador Demóstenes titulou que o senador é “uma voz à procura de um cérebro”. Ambos estão se processando. E segue o circo.

Memória de Ruy

Em Haya, em 1907, diante de uma plateia incrédula e sarcástisca, com olhares desafiadores ao brasileiro magrinho mulato na tribuna, Ruy Barbosa calou o auditório ao iniciar sua fala com pergunta: ‘Os senhores querem que eu discurse em português, inglês ou francês?’. Falou um pouco nas três línguas. Foi ovacionado ao final.

Treta no Fundeb

Pois bem, a Operação da PF Água de Haya, em referência ao apelido dado a Ruy, lembra tristemente o grande (talvez maior até hoje) jurista brasileiro e baiano, tudo por causa… de uma administração suspeita de corrupção da cidade homônima.

Dedos na tomada

‘O polêmico Cardeal de Dilma’, matéria da Veja no fim de semana, ratifica o que a Coluna publicou dias antes da revista: gente poderosa pôs o dedo na tomada e vem choque geral aí. Estão na mira os ex-ministros Edison Lobão e Silas Rondeau.

No cantinho

Esse cenário explica a latente tensão na fala e semblante de Silas Rondeau, semanas atrás, no canto de um bistrô da Câmara dos Deputados, cochichando com um contato.

Correção

Não é a Universidade Anhembi Morumbi, como citada aqui no domingo, e sim as faculdades Anhanguera que divulgam outdoors sobre a volta do FIES.

Ponto Final

Viva Ruy Barbosa!

Com Equipe DF, SP e Nordeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. paulo fernando disse:

    Gostei muito da capa da Veja desta semana passada. Cada vez que leio a Revista Veja, entendo realmente como a Revista trata as informações com lealdade e seriedade, sem rodeio e esconderijo. Parabéns!!

  2. gutemberg pereira de souza disse:

    Lembro como hoje , nas previas do pt ,quando o ze dirceu se ensaiou para concorrer a candidatura da presidencia do pais , o entao lula na época disse ao ze dirceu , ze ainda nao é chegada a tua hora ,fica quieto zé . Mas afinal essa hora nunca chegou para o zé , pois anos se passarao e ai veio o mensalao e o zé foi preso . Mas afinal quando chegará a hora do zé , talves a hora do zé venha como veio a de judas , com a traição e deleçao contra seu nunca que foi seu companheiro e sua premiação e hora maior chegaria antes tarde do que nunca . O moral da historia é que cada um tem seu destino , o que eu penso é que o lula nao pode sair como santo desta historia , ele tem que pagar por todo mal que fez e estar fazendo contra o povo brasileiro ,afinal de contas o povo brasileiro merece muito mais que migalhas de uma bolsa de alforje de casador que agora pede a cabeça dele e da sua sucessora . Viva o brasil !!!

  3. Roberto Henry Ebelt disse:

    Teria esse homem a coragem de desmascarar a farsa em que vivemos há mais de 13 anos?
    É possível, pois já deve ter compreendido que seus ideais de 1960 eram e são uma completa falácia.
    Desmascarar esta farsa seria uma maneira de se redimir de tantas besteiras feitas durante um existência inteira. Poderia morrer em paz.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *