Início » Brasil » Diretor-geral do Dnit pede demissão
Brasil

Diretor-geral do Dnit pede demissão

Luiz Antonio Pagot é o 17º nome a deixar o cargo após denúncias de corrupção

Diretor-geral do Dnit pede demissão
Luiz Antonio Pagot se junta à lista de demitidos desde o início das denúncias de corrupção

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O diretor-geral do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes), Luiz Antonio Pagot, pediu demissão do cargo nesta segunda-feira, 25. De acordo com uma nota divulgada pelo Ministério dos Transportes, Pagot cancelou suas férias e solicitou sua exoneração à presidente Dilma Rousseff.

Leia também: Após onda de escândalos, diretor do Dnit pede demissão

Pagot esteve pela manhã na sede do órgão, em Brasília, onde se despediu dos funcionários. Com sua saída, o governo espera encerrar a pior parte da crise assola o Ministério dos Transportes desde que uma reportagem da revista Veja, no dia 2 de julho, revelou um suposto esquema de pagamento de propinas em obras federais da pasta.

Ao todo, já são 17 as demissões por causa das denúncias de superfaturamento e pagamento de propina envolvendo o ministério, a Valec e o Dnit, incluindo o ex-ministro Alfredo Nascimento (PR-AM).

Fontes:
Folha Online - "Pagot cancela férias e pede demissão do Dnit"

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Afonso Schroeder disse:

    GOVERNO E SOCIEDADE:
    Ministério que tem uma fatia enorrme das arrecadações de toda sociedade brasileira, esta na hora de passar este País a limpo, não sendo mais aceitável nos a grande maioria ouvir dizer a verba só é liberada mediante propina (comissão), a quase todos os escalões da citada pasta, eu gostaria de saber e os outros Ministérios são sadios ou anda tudo contaminado com os mesmos vícios, pois o povo deste gigante acordado não agüenta mais o desperdício da pecúnia sabe que na sua grande maioria funcionários limpos e dedicados a causa pública pagam o ônus desta minoria que deve ser extirpada das fileiras das instituições, por outro lado ser notório que existe por esta minoria de funcionários públicos como também da iniciativa privada a falta de boa vontade de fazer as coisas se não colher dividendos políticos pessoais buscando exclusivamente o interesse pessoal, oxalá Deus de entendimento as pessoas com poder e dever em pleno século XXI criar mecanismos que estejam ao alcance e simultaneidade a todos os cidadãos, não causando os mesmos descaminhos para o futuro.

  2. João Cirino Gomes disse:

    Colocam pelegos incompetentes para ocupar cargos de confiança e da nisso!
    Se bobearem estes aproveitadores arrancam até a cueca dos seus benfeitores! Dando-lhes o maior banho! Por isso as demissões!
    Ou acham que devemos aceitar calados que construam estradas com o imposto do cidadão, para depois as privatizar, e eles mesmos as comprar a preço de banana?
    E poucos entre população inculta e desinformada, percebe que esta pagando absurdos, para rodar nas mesmas estradas que foram construídas com seus impostos!
    Se querem privatizar estradas, e cobrar preços exorbitantes em pedágio, que construam as estradas com capital próprio, e não com o imposto do cidadão!
    Quando se usa o imposto da população na construção das estardas, o cidadão deve ter direito aos benfeitorias!
    Isso sim seria justo!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *