Início » Brasil » Ditadura brutal termina em samba e conquista a Sapucaí
Carnaval no Rio

Ditadura brutal termina em samba e conquista a Sapucaí

Com enredo exaltando a ditadura sangrenta da Guiné Equatorial, Beija-Flor de Nilópolis, financiada pelos petrodólares do regime africano, é campeã do Carnaval do Rio

Ditadura brutal termina em samba e conquista a Sapucaí
Filho de ditador da Guiné Equatorial (de azul) e seus convidados festejam a passagem da Beija-Flor em camarote VIP na Sapucaí (Reprodução/OGlobo)

De bicheiros a traficantes, as escolas de samba que desfilam na Sapucaí sempre tiveram apoiadores controversos. Mas o patrocínio de um ditador africano acusado de graves violações de direitos humanos, como tortura e morte de opositores, é incomum, até mesmo para os padrões permissivos do Rio.

Este ano a Beija-Flor de Nilópolis, campeã do Carnaval 2015, apresentou um desfile suntuoso em que cantou e dançou as maravilhas da Guiné Equatorial, um dos países mais desiguais do mundo, controlado por uma violenta ditadura. Em troca da homenagem, de acordo com o jornal O Globo, a escola teria recebido R$ 10 milhões do ditador Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, que governa o país há 35 anos. Ele é considerado um dos homens mais ricos da África.

Complicando ainda mais este enredo imprudente, um dos carnavalescos da Beija-Flor afirmou que o patrocínio teria saído de empreiteiras brasileiras que têm obras no país africano. Pelo menos duas delas, Queiroz Galvão e Odebrecht, estão envolvidas em denúncias da Operação Lava-Jato.

Terminou em samba

Fã declarado do Carnaval brasileiro, Obiang tomou o poder de seu tio em um sangrento golpe de Estado em 1979. Ele é acusado pela ONG Human Rights Watch e por outros grupos não governamentais de “corrupção e repressão”, bem como a distribuição desigual de suas receitas de petróleo que “financiam estilos de vida luxuosos para a pequena elite”.

Da independência do país, em 1968, até o golpe, em 1979, Obiang ordenou o assassinato de milhares de opositores e forçou um terço da população a fugir do país. Quando tomou o poder, mandou executar o tio. Em 2003, declarou ter conexões permanentes com Deus, o que lhe permitia matar qualquer pessoa que quisesse, sem dar explicações para ninguém.

Entre os foliões vistos no duplo camarote VIP do ditador (R$120 mil) na noite do desfile da Beija-Flor estava o filho de Obiang e vice-presidente do país, Teodoro Nguema Obiang Mangue, que contratou oito guarda-costas para acompanhá-lo na Sapucaí. No ano passado, ele teve mais de US$30 milhões em ativos apreendidos nos EUA pela Iniciativa de Ativos Recuperados de Cleptocracias do Departamento de Justiça americano.

Esbanjando petrodólares

No Rio, Teodorín, como é conhecido, fechou dois andares do tradicional Copacabana Palace para hospedar sua comitiva. No Sambódromo, seus convidados apreciaram doses generosas de champagne Dom Pérignon. No dia seguinte ao desfile, a entourage teria desembolsado cerca de R$ 79 mil em uma churrascaria da cidade.

Após o  desfile, os brasileiros não pouparam críticas irônicas ao enredo da campeã nas redes sociais: “Será que a Beija-Flor vai receber dinheiro do ditador da Coreia do Norte no próximo ano e desfilar com uma alegoria daquele gordo maluco?”, questionou um usuário do Twitter.

Tudo é possível. A relação das escolas com pessoas suspeitas ou acusadas de crimes não é uma novidade deste Carnaval. Não é preciso forçar muito a memória para lembrar outros patrocínios polêmicos, como o apoio do ex-presidente da Venezuela, Hugo Chávez, à Vila Isabel, em 2006.

Fontes:
Wall Street Journal - Rio Samba Troupe’s Backer Scrutinized
Valor - Ditadura teria repassado dinheiro á Beija-Flor via empreiteiras

4 Opiniões

  1. Rafael Sarnelli Lopes disse:

    Não vi qualquer comentário ou protesto quando o governo petista de Dilma Roussef perdoou, ao mesmo ditador, a dívida que o país tinha com o Brasil. Vale acrescer que, na ocasião, o mesmo filho que veio ao Brasil assistir ao desfile, comemorou o fato numa festança em Paris e comprou um automóvel novo de mais de R$1milhão – A IMPRENSA DA ÉPOCA DEU AMPLA COBERTURA AO FATO.

  2. Hugo Leonardo Filho disse:

    O Carnaval pela sua própria essência, sempre gravitou acima de pruridos morais e éticos, e até legais. Se quiserem moralizar ou legalizar o carnaval ele deixa de ser carnaval e vira procissão, quermesse . . .

  3. jose disse:

    Somente um simples comentário; tanto na mídia como nas redes sociais vemos muitas criticas ao governo e muitos pedindo a volta da ditadura. Será por isso para financiar as “escolas”; ou apenas revolta de perdedor desorientado. A matéria é ótima para reflexão.

  4. André Luiz D. Queiroz disse:

    Tudo é possível. A relação das escolas com pessoas suspeitas ou acusadas de crimes não é uma novidade deste Carnaval. Não é preciso forçar muito a memória para lembrar outros patrocínios polêmicos, como o apoio do ex-presidente da Venezuela, Hugo Chávez, à Vila Isabel, em 2016.” — ora!, mas as Escolas de Samba praticamente nasceram e cresceram à base de ‘patrocínios polêmicos’! Todos sabem que os maiores ‘mecenas’ do Samba sempre foram os banqueiros do Jogo do Bicho e, mais recentemente, o tráfico de drogas! Diria que os dirigentes das Escolas de Samba sempre foram bastante promíscuos nessa questão de onde vem o dinheiro que banca o Carnaval…
    Aproveito, e faço outra observação: “(…)o apoio do ex-presidente da Venezuela, Hugo Chávez, à Vila Isabel, em 2016.” — 2016? Como assim?, se ainda estamos em 2015?!… O ano foi 2006 (o deslize de revisão é evidente…), e a G.R.E.S. Unidos de Vila Isabel foi campeã com o enredo “Soy loco por ti, América – A Vila canta a latinidade”, sagrou-se campeã do Grupo Especial do Carnaval carioca, contando com aporte financeiro pela estatal venezuelana de petróleo, a PDVSA…
    Aí eu fico com uma pulga atrás da orelha! Por mias abundante que seja o patrocínio, nunca há (ou deveria haver!) garantia de ganhar o campeonato. O que garante que o ‘aporte financeiro’ nesses casos vai exclusivamente para a confecção de alegorias, adereços, fantasias e demais gastos conexos?… Realmente, a coisa fica meio.. suspeita!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *